Paraíba

STJD suspende Aldeone Abrantes por 30 dias por conta de invasão a campo e ofensa a árbitros

O presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, foi suspenso preventivamente por 30 dias por ter invadido o campo do Estádio Marizão e agredido verbalmente os árbitros na rodada de abertura do Campeonato Paraibano. A decisão foi tomada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na última sexta-feira, mas só foi divulgada nesta terça-feira. As infrações do dirigente foram cometidas no dia 12 de janeiro, quando o Sousa recebeu o Campinense em partida que acabou empatada por 1 a 1.

No jogo em questão, o Dinossauro vencia a Raposa por 1 a 0 até o último minuto do segundo tempo, quando o time rubro-negro conseguiu o empate. Logo na sequência, o árbitro sergipano Eloane Gonçalves Santos encerrou a partida. Aldeone Abrantes invadiu o campo de jogo para reclamar com a arbitragem e precisou ser contido pela polícia. O árbitro registrou na súmula a invasão do dirigente ao campo e ofensas proferidas por ele aos profissionais de arbitragem e ao diretor executivo da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Otamar Almeida.

Por conta dessas atitudes, Aldeone foi denunciado pela Procuradoria Geral de Justiça Desportiva (PGJD) e suspenso pelo STJD. Na decisão – assinada no dia 18 e divulgada nesta terça-feira -, o Superior Tribunal argumenta que, com essas atitudes, Aldeone infringiu dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

O primeiro deles é o Art. 258-B, que fala sobre “Invadir local destinado à equipe de arbitragem, ou o local da partida, prova ou equivalente, durante sua realização, inclusive no intervalo regulamentar”. A pena prevista para essa infração, no caso de dirigentes, é “suspensão pelo prazo de quinze a cento e oitenta dias”.

O segundo artigo do CBJD infringido por Aldeone foi o 243-F, que prevê punição para quem “Ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto”. Para esses casos, está prevista como pena a “suspensão pelo prazo de quinze a noventa dias”.

Para conseguir a suspensão preventiva do presidente do Sousa, a Procuradoria Geral de Justiça Desportiva se valeu do Art. 35 do CBJD, que diz que “Poderá haver suspensão preventiva quando a gravidade do ato ou fato infracional a justifique, ou em hipóteses de excepcional e fundada necessidade, desde que requerida pela Procuradoria, mediante despacho fundamentado do Presidente do Tribunal (STJD ou TJD), ou quando expressamente determinado por lei ou por este Código”.

Com a decisão do STJD – assinada pelo presidente Paulo César Salomão Filho -, Aldeone Abrantes precisa se manter afastado das suas atividades como presidente do Sousa por 30 dias.

Globoesporte

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios