Paraíba

Líder católico de Cajazeiras grava vídeo fazendo apelo para não votarem em Bolsonaro “pelo amor de Deus”

Padre Gervásio gravou um vídeo se posicionando contra o candidato à presidência da República e fazendo um apelo para que as pessoas não votem no ex-militar

20/10/2018 às 17h18 • atualizado em 20/10/2018 às 17h25

Monsenhor Gervásio de Queiroga, um dos líderes católicos mais respeitados do Brasil, gravou um vídeo se posicionando contra o candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e fazendo um apelo para que as pessoas não votem no ex-militar.

Padre Gervásio, como também é conhecido, diz que pediu autorização ao Bispo da Diocese de Cajazeiras, Dom Francisco de Sales, para fazer o vídeo.

Na sua mensagem, ele explica que a Igreja Católica proíbe os padres de serem políticos de ofício, ou seja, ocupem cargo eletivo. Mas não impede que eles opinem sobre questões políticas.

“Pedi licença ao Bispo previamente para fazer este vídeo e ele me deu, mas a responsabilidade de tudo que eu disser é unicamente minha”, justifica o Monsenhor. Em seguida, ele faz um apelo: “Pelo amor de Deus, pelo amor de Deus, não votem nele! Ele não! Bolsonaro não!”

Padre Gervásio justifica seu posicionamento contra Jair Bolsonaro afirmando, entre outras coisas, que durante 26 anos de carreira política como parlamentar ele não deu nenhuma contribuição ao país (nesse período só teve dois projetos aprovados). Ainda segundo o padre, Bolsonaro defende a tortura, a violência, despreza as mulheres, votou contra os direitos dos trabalhadores e tem como vice um general racista e reacionário.

“Sua campanha é sustentada por grupos econômicos e ideológicos que têm todo interesse em revirar a situação do país. Para frente? Nunca. Para trás. Para dar uma marcha ré de 60, 70 anos atrás, numa linha não de democracia, de progresso, de participação do povo, mas o contrário: militarismo, violência, cortes dos direitos políticos e da sociedade”, declara.

Fonte:DIÁRIO DO SERTÃO

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios