Conecte-se conosco

Esportes

Autódromo de Interlagos completa 80 anos com futuro indefinido

Local pode deixar de contar com corridas de F1 a partir de 2021

Publicado

em

Foto: Reprodução/Divulgação/ governo de São Paulo
header ads

Com o futuro indefinido, o autódromo José Carlos Pace, conhecido como Autódromo de Interlagos, na capital paulista, completa hoje (12) 80 anos de sua inauguração. Conhecido mundialmente em razão dos grandes prêmios de Fórmula 1, disputados oficialmente no local desde 1973 – com exceção dos anos de 1978 e de 1981 a 1989, quando ocorreram no Rio de Janeiro – Interlagos vive um momento de indefinição: pode deixar de contar, a partir de 2021, com as corridas da principal categoria do automobilismo mundial.

A administração do autódromo também está com o futuro incerto. A prefeitura de São Paulo apresentou duas vezes, desde o fim de 2019, o edital de concessão à iniciativa privada do Complexo Interlagos. No entanto, o Tribunal de Contas do Município (TCM) concluiu que o certame não tinha condições de ser realizado, devido a uma série de detalhamentos não apresentados pelo governo municipal, e o leilão está suspenso desde o fim de abril.

O contrato do autódromo paulistano com a organizadora do Campeonato Mundial de Fórmula 1 termina em 2020 e não foi renovado, ou seja, até o momento não há garantia de que a corrida continuará a ocorrer na capital paulista a partir do ano que vem. Em maio do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro chegou a anunciar que o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 passaria a ser disputado no Rio de Janeiro a partir de 2021 – decisão que ainda não foi tomada pela categoria.

Mesmo o Grande Prêmio Brasil de 2020, em Interlagos, está ameaçado de não ocorrer em razão da pandemia do novo coronavírus. Originalmente agendada para o feriado de 15 de novembro, a etapa brasileira em São Paulo sequer começou a vender ingressos, o que tradicionalmente ocorre a partir de março. Os organizadores do GP estão em compasso de espera, aguardando as definições da Fórmula 1 sobre a atual temporada.

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 é um dos principais eventos da capital paulista. Segundo a prefeitura, em 2019 o impacto da corrida no turismo foi de R$ 361 milhões, crescimento superior a 8% frente aos R$ 334 milhões registrados no ano anterior. O público no autódromo também tem aumentado. Foram 158 mil pessoas nos três dias de provas de 2019, contra 150 mil pessoas em 2018.

História

Em 12 de julho de 1936, a capital paulista foi palco da prova internacional GP Cidade de São Paulo. Sem um autódromo, a corrida foi disputada nas ruas da capital. Na disputa, a piloto francesa Hellé-Nice sofreu um acidente que provocou seis mortes e ferimentos em mais de 30 pessoas. A partir de então, a cidade começou a construir um local adequado e seguro para as corridas automobilísticas.

Em 12 de maio de 1940, o Autódromo de Interlagos é oficialmente inaugurado, com a realização de duas provas: uma de motos, em um trajeto de 96 quilômetros (12 voltas) e, outra de carros – o Grande Prêmio São Paulo – com 200 quilômetros (25 voltas). O vencedor da prova em duas rodas foi Hans Ravache e, entre os carros, Arthur Nascimento Junior. Um público de 15 mil espectadores assistiu às corridas.

Entre outros campeonatos de destaque, ocorreram no autódromo o Grande Prêmio 4º Centenário da Cidade de São Paulo, as Mil Milhas, o Campeonato Internacional de Fórmula Ford, torneios de Fórmula 2, Fórmula 3, e a partir de 1972, a Fórmula 1.

Principal categoria do automobilismo mundial, a F1 realiza sua primeira prova oficial em Interlagos em 11 de fevereiro de 1973, vencida pelo piloto brasileiro Emerson Fittipaldi. No ano seguinte, ele repete o feito, vencendo novamente. Em 1975, é a vez do também brasileiro José Carlos Pace chegar em primeiro lugar no GP do Brasil de F1. Em homenagem a Pace, morto em cidente aéreo em 1977, o autódromo de Interlagos tem seu nome desde 1985. Em 1991, Ayrton Senna vence a prova da F1 em São Paulo pela primeira vez. O feito é repetido em 1993.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 12/05/2020 – 06:10 Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil – São Paulo
Edição: Graça Adjuto

--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Esportes

Campeonato Espanhol e Copa da Inglaterra retornam em junho

Na América do Sul, Paraguai retoma treinos no próximo dia 10

Publicado

em

Foto: REUTERS/Albert Gea/Direitos reservados
header ads

O futebol já tem data marcada para voltar na Espanha e na Inglaterra após paralisação provocada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). Nesta sexta (29) foi confirmado para o próximo mês o retorno no do Campeonato Espanhol e da Copa da Inglaterra. A La Liga, suspensa há três meses, retoma as partidas no dia 11 de junho com o confronto entre Sevilla e Bétis.

O Campeonato Espanhol está suspenso desde 12 de março e ainda precisa de 11 rodadas para chegar ao fim. O Barcelona lidera a corrida pelo título com 58 pontos, seguido de perto pelo Real Madrid, com 56. Desde o início da pandemia na Espanha, foram registrados mais de 236 mil casos de covid-19 e 27.121 mortes.

Copa da Inglaterra

Um dia após a Premier League anunciar seu reinício em 17 de junho, nesta sexta foi a vez da Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) bater o martelo em relação ao retorno da Copa da Inglaterra: os jogos das quartas de final serão nos dias 27 e 28 de junho, com os jogos das semifinais em 18 e 19 de julho, e a grande final em 1º de agosto.

Outras ligas europeias já retornaram também, mas com portões fechados. O Campeonato Alemão voltou no último dia 16. Já o Português recomeça neste final de semana. Em junho, a partir do dia 20, também haverá jogos pelo Italiano. Já na França, o campeonato nacional foi encerrado com o PSG declarado campeão.

No Japão, a J League terá jogos a partir de 4 de julho com portões fechados, e a partir do dia 11 de julho com público presente nos estádios.

América do Sul

Na América do Sul, o Paraguai anunciou a volta dos treinos para o próximo dia 10 de junho. A previsão é de que os jogos sejam realizados a partir do dia 17. Vizinho do Brasil, o país soma 900 infectados e 11 mortes por covid-19.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 29/05/2020 – 18:16 Por Rodrigo Ricardo e Cláudia Rodrigues – Rio de Janeiro
Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Campeonato Italiano volta em 20 de junho, diz ministro do Esporte

Segundo político, Copa da Itália pode reiniciar uma semana antes

Publicado

em

Foto: Reuters/Daniele Mascolo/Direitos Reservados
header ads

O ministro do Esporte da Itália, Vincenzo Spadafora, anunciou no início da tarde desta quinta (28) que o Campeonato Italiano voltará a ser disputado no dia 20 de junho. A decisão foi tomada em encontro com representantes das ligas de futebol e com a Federação Italiana de Futebol.

Além disso, o líder político falou que há a esperança de que a bola volte a rolar na Itália uma semana antes, com a disputa das semifinais da Copa da Itália no dia 13 de junho.

“A Itália está começando de novo e é certo que o futebol também começa de novo […]. A Série A será retomada em 20 de junho […]. Há também a possibilidade de que as semifinais e a final da Copa da Itália possam ser disputadas nos dias 13 e 17 de junho, dando um sinal para todo o país”, disse Spadafora.

Logo após a declaração de Spadafora, o presidente da Serie A (liga que organiza a primeira divisão do Campeonato Italiano), Paolo Dal Pino, divulgou uma nota agradecendo a decisão do Governo italiano: “Agradeço ao ministro Spadafora e sua equipe. Enfrentamos com consistência, determinação e espírito de serviço um período extraordinário, complexo e cheio de obstáculos e pressões, sempre trabalhando com um pensamento: o bem do futebol e a defesa de seu futuro”.

No dia 13 de maio, a Serie A realizou uma assembleia por videoconferência na qual definiu que 13 de junho seria a data ideal para reiniciar a competição, que está suspensa desde o dia 9 de março por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Segundo a nota emitida pela entidade, a decisão foi tomada para “cumprir os prazos de pagamento estabelecidos pelos contratos” firmados e seguindo “as decisões do Governo e de acordo com os protocolos médicos para a proteção dos jogadores e de todos os profissionais”.

Retorno do Campeonato Inglês

Também nesta quinta outra liga importante do Velho Continente definiu a sua data de retorno, o Campeonato Inglês. Segundo a decisão, alcançada em reunião entre os 20 clubes da Premier League, a competição volta em 17 de junho.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 28/05/2020 – 15:55 Por Agência Brasil – Rio de Janeiro
Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Messi revela preocupações com o futebol na temporada de 2020

Em entrevista, craque admitiu decepção com adiamento da Copa América

Publicado

em

Foto: Reprodução/Reuters/Direitos Reservados
header ads

O melhor jogador do mundo também sofre. Em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19), Lionel Messi revelou suas maiores preocupações no ano de 2020, e quando o argentino fala, o mundo quer saber. Em entrevista pubicada hoje (27), no site da Adidas – patrocinador oficial do atleta – o craque do Barcelona falou sobre a suspensão do Campeonato Espanhol e o adiamento da Copa América, que seria disputada neste ano na Argentina e na Colômbia, além de também comentou a possibilidade de vir a atuar sem torcida no estádio.
O atacante admitiu que viver ou trabalhar com tanta incerteza nunca é fácil, especialmente em uma situação inédita como a atual. “Todos nos perguntamos quando voltaremos ao trabalho, quando começaremos a treinar e competir novamente. Para qualquer jogador de futebol, é crucial manter o foco quando você entra em campo”.

Sobre o retorno das partidas sem torcida, Messi acredita que será um novo desafio. “A preparação do grupo é a mesma de qualquer outro jogo, mas individualmente cada pessoa precisa se preparar para o jogo sem torcedores, porque é muito estranho. Eu passei por isso em uma partida e foi absolutamente assustador. Mas é normal que a Liga seja retomada assim. Com tudo o que está acontecendo no mundo, é perfeitamente compreensível”.

Messi treina diariamente em casa com o programa passado pelo Barcelona. Mesmo distante do cenário ideal, ele acredita que o pior é não ter jogos, portanto, as equipes vão precisar de um tempo a mais de trabalho conjunto para voltar a competir.

No Barcelona, Messi é campeão de tudo. Na Seleção Argentina principal, só bateu na trave. Após a eliminação para o Brasil na semifinal da Copa América de 2019, o craque foi um dos mais revoltados com possíveis erros de arbitragem, dizendo que o torneio estava armado para a seleção de Tite. A chance de levantar um caneco com a alviceleste seria na Copa América de 2020, que seria na Argentina e na Colômbia. O adiamento do evento para o ano que vem foi uma grande decepção para o camisa 10.

“A Copa América seria muito importante pra mim neste ano e eu estava extremamente animado para competir novamente. Foi um golpe duro quando soube que seria adiado, mas entendi completamente”.

A Copa América será disputada de 11 de junho a 11 de julho de 2021. O Campeonato Espanhol deve retornar na primeira quinzena de junho deste ano. Faltando 11 rodadas para o fim, o Barcelona é o líder da competição, com 58 pontos, dois a mais que o Real Madrid, segundo colocado.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 27/05/2020 – 12:48 Por Maurício Costa – Repórter da Rádio Nacional – Rio de Janeiro
Edição: Cláudia Rodrigues

Continue lendo

Destaques