Conecte-se conosco

Paraíba

Paraíba confirma 6º caso de coronavírus e descarta 227

Trata-se de um homem de 34 anos, residente em João Pessoa. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o paciente segue em isolamento domiciliar

Publicado

em

Ministério da Saúde divulgou novo balanço do coronavírus (Foto: Reprodução/Divulgação/OMS)
header ads

A Paraíba registrou nesta quinta-feira (26) o sexto caso confirmado de coronavírus, causador da Covid-19. Trata-se de um homem de 34 anos, residente em João Pessoa. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o paciente segue em isolamento domiciliar, sendo acompanhado pela vigilância municipal.

Outros dois casos confirmados se referem a uma mulher de 55 anos, residente em João Pessoa, com histórico de contato com caso em investigação. Ela segue em isolamento domiciliar acompanhada pela vigilância municipal da Capital; também a uma mulher, de 45 anos, residente em João Pessoa, com histórico de contato com caso em investigação. Ela também segue em isolamento domiciliar, acompanhada pela vigilância municipal. Outras três pessoas que tiveram confirmação para a doença já estão curadas.

Até as 17h desta quinta (26), a Paraíba possuía 33 pacientes internados, sendo 21 em leitos de internação regular (nos municípios de Cajazeiras, Campina Grande e João Pessoa) e um deles com diagnóstico laboratorial confirmado para Covid-19; 12 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (nos municípios de Sousa, Patos, Cajazeiras, Piancó e João Pessoa), seis destes pacientes graves estão em hospitais privados na Capital.

Três mortes são investigadas e podem ter sido provocadas pelo novo coronavírus, entre elas a de uma criança de 10 anos. Três mortes que eram suspeitas já foram descartadas.

Em todo o Brasil, são quase 3 mil casos confirmados e 77 mortes, em todas as regiões do país.

Samu e Bombeiros não devem ser acionados para sintomas leves

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros não devem ser acionados para casos suspeitos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, com sintomas leves. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) disponibiliza telefones exclusivos para atender suspeitas de Covid-19.

Veja aqui as últimas notícias sobre o novo coronavírus

Para as pessoas com tosse, coriza, espirros, febre e leve indisposição para as atividades de rotina, a recomendação é que elas devem permanecer em casa, até a melhora do quadro clínico (máximo de 14 dias), podendo utilizar-se dos telefones disponibilizados para obterem informações adicionais. Os números são: 99146-9790/99146-9250/99147-0810.

“A SES reforça que o hospital deve ser buscado apenas nos casos em que pacientes apresentem sintomas graves como falta de ar e febre persistente por três dias”, disse a Secretaria, que vem repetindo essa informação constantemente para que a população se mantenha alerta quanto ao que fazer caso precise de ajuda.

Para se prevenir contra a doença, algumas atitudes precisam ser tomadas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão;
  • Usar álcool em gel (caso não consiga lavar as mãos);
  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca;
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;
  • Ficar em casa quando estiver doente;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados frequentemente.

Lacen-PB não é posto de coleta

Conforme a SES, o Labortário Central (Lacen-PB) não é posto de coleta, ele apenas analisa as amostras que são coletadas em pacientes com sintomas graves, atendidos na rede de saúde do estado.

Onde ter atendimento na Paraíba

A recomendação da Secretaria Estadual de Saúde (SES), em casos suspeitos da doença, com agravamento de sintomas, é que os pacientes se dirijam a qualquer unidade de saúde do estado, mas se houver confirmação da doença Covid-19, em João Pessoa, o Hospital de Doenças Infecto-Contagiosas Clementino Fraga e o Hospital Universitário Lauro Wanderley são especializados. Já em Campina Grande, o Hospital Dom Pedro I estará recebendo essas demandas, além de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Segundo a Secretaria de Saúde da Paraíba, o estado tem 205 hospitais, públicos e privados, com mais de 8 mil leitos instalados, além dos 600 de UTIs. Mais de 6 mil leitos são do SUS.

A SES trabalha em um plano de contingência organizado em oito ondas, cada uma com 30 leitos de isolamento e 10 de UTI. À medida que forem surgindo novos casos, esse número vai aumentando. “Lembramos que pacientes com coronavírus precisam ser tratados em centros de referência, mas afirmamos que todas as unidades hospitalares estão preparadas para receber pacientes”, disse o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros.

Fonte: Portal Correio
26 de março de 2020

--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Paraíba

PRF recupera duas motocicletas clonadas em ocorrências na PB

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba recuperou, no último final de semana, duas motocicletas clonadas

Publicado

em

- Foto: Reprodução/Reprodução
header ads

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba recuperou, no último final de semana, duas motocicletas clonadas em ocorrências nas cidades de Patos e João Pessoa.

A primeira fiscalização ocorreu na BR 110, na cidade de Patos quando os policiais abordaram uma Honda CG 150 Fan. A equipe constatou que a moto tinha indícios de adulteração no chassi e no motor. Ao consultar os sistemas, verificou que se tratava de uma motocicleta roubada em Pernambuco. O condutor, um homem de 21 anos, informou que adquiriu a motocicleta em um grupo de rede social. Afirmou também que havia trocado uma motocicleta de sua propriedade mais a quantia de R$ 500 pela moto roubada. Ele foi detido, encaminhado à Polícia Civil e responderá pelo crime de receptação de veículo roubado.

Já na segunda, os policiais avistaram a motocicleta Honda CG 125 Fan que transitava na BR 101, na capital paraibana. Após fiscalização minuciosa, foi verificado que tanto a motocicleta quanto o documento apresentado pelo condutor havia indícios de adulteração. O condutor, um homem de 28 anos, foi detido, encaminhado à Polícia Civil e responderá pelo crime de adulteração de sinais identificadores de veículo.

Fonte: PB Agora Publicado em
19 de outubro de 2020 às 14h15

Continue lendo

Paraíba

Inmet emite alertas de baixa umidade para 103 municípios da Paraíba

Alerta amarelo foi emitido para 26 cidades e o laranja para 80, mas 3 cidades estão nas duas listas.

Publicado

em

Inmet emite alertas de baixa umidade para 103 municípios da Paraíba — Foto: Inmet/Reprodução
header ads

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu dois alertas de baixa umidade, um amarelo e outro laranja, para 103 municípios da Paraíba. Os avisos começaram às 12h desta sexta-feira (16) e duram até as 20h. O alerta amarelo foi emitido para 26 cidades e o laranja para 80, mas 3 cidades estão nas duas listas.

Em cidades com alerta laranja, a umidade relativa do ar varia entre 20% e 12%. Há risco de incêndios florestais e as pessoas podem ter ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. Moradores desses municípios também devem beber bastante líquido, evitar atividades físicas e exposição ao sol nas horas mais quentes do dia. Recomenda-se também que se hidrate a pele e umidifique o ambiente.

Já em cidades com alerta amarelo, a umidade relativa do ar varia entre 30% e 20%. Há baixo risco para a saúde e de incêndios florestais. Moradores desses locais devem beber bastante líquido, evitar desgastes físicos nos períodos mais secos e evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, de acordo com as orientações do Inmet.

Para mais informações, o Inmet disponibiliza o número da Defesa Civil, que pode ser acionada pelo telefone 199, e do Corpo de Bombeiros, no telefone 193.

Cidades da Paraíba sob alerta laranja de baixa umidade:

  1. Aguiar
  2. Aparecida
  3. Belém Do Brejo Do Cruz
  4. Bernardino Batista
  5. Boa Ventura
  6. Bom Jesus
  7. Bom Sucesso
  8. Bonito De Santa Fé
  9. Brejo Do Cruz
  10. Brejo Dos Santos
  11. Cachoeira Dos Índios
  12. Cacimba De Areia
  13. Cajazeiras
  14. Cajazeirinhas
  15. Carrapateira
  16. Catingueira
  17. Catolé Do Rocha
  18. Conceição
  19. Condado
  20. Coremas
  21. Curral Velho
  22. Diamante
  23. Emas
  24. Ibiara
  25. Igaracy
  26. Imaculada
  27. Itaporanga
  28. Jericó
  29. Joca Claudino
  30. Juru
  31. Lagoa
  32. Lastro
  33. Malta
  34. Manaíra
  35. Marizópolis
  36. Mato Grosso
  37. Maturéia
  38. Monte Horebe
  39. Mãe D’Água
  40. Nazarezinho
  41. Nova Olinda
  42. Olho D’Água
  43. Patos
  44. Paulista
  45. Pedra Branca
  46. Piancó
  47. Pombal
  48. Poço Dantas
  49. Poço De José De Moura
  50. Princesa Isabel
  51. Quixabá
  52. Riacho Dos Cavalos
  53. Santa Cruz
  54. Santa Helena
  55. Santa Inês
  56. Santa Teresinha
  57. Santana De Mangueira
  58. Santana Dos Garrotes
  59. Serra Grande
  60. Sousa
  61. São Bentinho
  62. São Bento
  63. São Domingos
  64. São Francisco
  65. São José Da Lagoa Tapada
  66. São José De Caiana
  67. São José De Espinharas
  68. São José De Piranhas
  69. São José De Princesa
  70. São José Do Bonfim
  71. São José Do Brejo Do Cruz
  72. São João Do Rio Do Peixe
  73. São Mamede
  74. Tavares
  75. Teixeira
  76. Triunfo
  77. Uiraúna
  78. Vieirópolis
  79. Vista Serrana
  80. Água Branca

Cidades da Paraíba sob alerta amarelo de baixa umidade:

  1. Amparo
  2. Areia De Baraúnas
  3. Cacimba De Areia
  4. Cacimbas
  5. Camalaú
  6. Desterro
  7. Junco Do Seridó
  8. Livramento
  9. Monteiro
  10. Ouro Velho
  11. Passagem
  12. Prata
  13. Quixabá
  14. Salgadinho
  15. Santa Luzia
  16. Serra Branca
  17. Sumé
  18. São José Do Sabugi
  19. São José Dos Cordeiros
  20. São João Do Tigre
  21. São Mamede
  22. São Sebastião Do Umbuzeiro
  23. Taperoá
  24. Teixeira
  25. Várzea
  26. Zabelê

Fonte: G1 PB 16/10/2020 12h36

Continue lendo

Paraíba

Paraíba tem maior produção de mangaba do país

Dados são da Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Publicado

em

Foto: Diego Patrício/Pixabay
header ads

A produção de mangaba da Paraíba foi a maior do país em 2019. O volume de 735 toneladas representa cerca de 42% do total brasileiro, além de estar bem acima do verificado em Sergipe (381 t), estado com a 2ª maior produção.

Os dados são da Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (15), que contempla os processos de exploração de florestas plantadas para fins comerciais, assim como a exploração de recursos naturais vegetais.

Realizada por meio da extração vegetal, a produção paraibana de mangaba teve também o maior valor de produção do Brasil, de aproximadamente R$ 1,04 milhões. No extrativismo, o estado também se destaca no volume de produção da castanha de caju, como 3º colocado no ranking nacional, e de umbu, em que ocupa o 5º lugar.

Apesar disso, se considerados todos os produtos paraibanos obtidos por meio da extração vegetal, o estado registrou, em 2019, o 8º menor valor total de produção, de aproximadamente R$ 18,09 milhões. No Nordeste, a quantia só foi maior que as constatadas em Sergipe, de R$ 1,3 milhões, e Alagoas, R$ 3 milhões.

Na silvicultura, a Paraíba também registrou um baixo valor de produção em 2019, de cerca de R$ 3 milhões. Esse foi o 5º menor montante do país, maior apenas que os observados para Roraima, de R$ 31 mil; Ceará, R$ 73 mil; Amazonas, R$ 120 mil; e Rio Grande do Norte, R$ 143 mil. A área total dedicada à atividade no estado também foi a 5ª menor do país, com 6,1 mil hectares.

Maiores produtores, por quantidade produzida, de alguns produtos extrativos
Castanha de caju Mangaba (fruto) Umbu (fruto)
1. Bahia 1. Paraíba 1. Bahia
2. Pernambuco 2. Sergipe 2. Minas Gerais
3. Paraíba 3. Bahia 3. Rio Grande do Norte
4. Alagoas 4. Rio Grande do Norte 4. Pernambuco
5. Pará 5. Alagoas 5. Paraíba

 

Fonte: Portal Correio 15/10/2020

Continue lendo

Destaques