Conecte-se conosco

Paraíba

Hospital de Mamanguape vai ser o primeiro a ser assumido pela Fundação PB Saúde

Previsão é que em dois meses a Fundação PB Saúde inicie suas atividades. Criação da fundação foi aprovada na quarta-feira (12) na Assembleia Legislativa da Paraíba.

Publicado

em

Hospital Geral de Mamanguape vai ser o primeiro administrado pela nova fundação — Foto: Reprodução/Ascom/HGM
header ads

O Hospital Geral de Mamanguape deve ser a primeira unidade de saúde da rede pública da Paraíba a passar para a administração da Fundação PB Saúde, empresa pública criada para administrar os hospitais do estado em substituição ao modelo de Organizações Sociais desarticulado após reflexos da Operação Calvário.

O novo modelo de gestão dos serviços de saúde que vai ser implantado pelo Governo da Paraíba depois da aprovação na quarta-feira (12) – por maioria absoluta da plenária na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) – do Projeto de Lei Complementar (PLC) que cria a Fundação PB Saúde.

A previsão é que em dois meses a Fundação PB Saúde inicie suas atividades. Após a publicação da lei em Diário Oficial, será criado um CNPJ, o registro do Estatuto e incorporado patrimônio, no caso, o Hospital Geral de Mamanguape.

Até agosto de 2020, serão incorporados os seguintes hospitais: Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena e Hospital Metropolitano Dom José Maira Pires, em João Pessoa, Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro e Maternidade Peregrino Filho, em Patos, Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande.

De acordo com o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, essa é uma articulação que já vem sendo feita há algum tempo por meio de um estudo minucioso de técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES) juntamente com os secretários.

Geraldo Medeiros pontua que a Fundação permitirá uma maior agilidade no atendimento à sociedade paraibana. “São 86% que necessitam de atendimento exclusivo do SUS. Este novo modelo gerencial permitirá que essas pessoas sejam melhor atendidas”, afirma.

O secretário explica que a diferença entre o modelo de gestão própria e a Fundação é que o primeiro é lento, burocrático e tende a obedecer a prazos, trâmites e recursos. “Às vezes, demora de dez meses a um ano para consertar um aparelho, comprar medicamento e insumo. Com a Fundação, esses processos serão mais ágeis”, observa.

O secretário Geraldo Medeiros afirma ainda que a Fundação permitirá também o encerramento escalonado dos mais de 7.200 vínculos de codificados na Saúde. O novo modelo de gestão permitirá a contratação de funcionários e servidores por meio de concurso público e processo seletivo.

Fonte: G1 PB 13/02/2020 14h09

--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Paraíba

Mais de 100 mil pessoas não fizeram nenhum isolamento na Paraíba em agosto

Estatística experimental aponta para flexibilização do isolamento, com 3,9 milhões de habitantes que adotaram alguma medida de isolamento no estado

Publicado

em

Foto: Reprodução/Acervo/Jornal Correio da Paraíba
header ads

Alguma medida de distanciamento social foi adotada por 97,3% da população paraibana em agosto, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira (23). A estatística experimental aponta para flexibilização do isolamento, com 3,9 milhões de habitantes que adotaram alguma medida e 103 mil que não fizeram nenhuma restrição.

Frente a julho, houve queda na proporção de pessoas que ficaram rigorosamente isoladas, que caiu de 26,2% para 22,1%, assim como uma pequena redução na das que ficaram em casa e só saíram por necessidade básica, que passou de 46,3% para 45,4%. Em contrapartida, foi verificado crescimento no percentual daqueles que reduziram contato, mas continuaram saindo de casa ou recebendo visitas, que aumentou de 24,8% para 29,8%, no estado.

Segundo a coordenadora da pesquisa, Maria Lúcia Vieira, esse cenário indica flexibilização do isolamento por parte da população. “De alguma forma, as pessoas estão flexibilizando as medidas de isolamento social, uma vez que aumenta o percentual de pessoas que estão tendo medidas menos restritivas e diminui o percentual daquelas que aplicam medidas mais restritivas de isolamento”, explicou.

Em agosto, conforme a estimativa para o estado, 1,19 milhão de pessoas reduziram o contato, mas continuaram saindo de casa ou recebendo visitas; 1,82 milhão ficaram em casa e só saíram para necessidades básicas; e 887 mil ficaram rigorosamente isoladas, representando queda em relação a julho, quando esse número foi de 1,05 milhão.

No comparativo por faixa de rendimento domiciliar per capita, a maior proporção de pessoas que não fizeram restrição em agosto (2,9%) foi constatada entre aquelas em que esse valor é de meio a 1 salário-mínimo, enquanto o menor percentual (2,1%) foi observado no grupo em que o rendimento per capta é menor que meio salário-mínimo.

Já o isolamento rigoroso foi mais comum na faixa de quatro ou mais salários-mínimos, em que 25,4% das pessoas adotaram essa forma de distanciamento, bem como na parcela da população que tem rendimento domiciliar per capita de menos de meio salário-mínimo, em que essa proporção foi de 24,8%.

Fonte: Portal Correio

Continue lendo

Paraíba

Três homens são presos após serem encontrados com drogas

Abordagens foram realizadas pela Polícia Militar nos bairros do Cristo, Varadouro e Gramame, e os entorpecentes encontrados foram maconha, crack, cocaína e loló.

Publicado

em

Polícia Militar prende suspeitos com drogas durante abordagens em três bairros de João Pessoa — Foto: Reprodução/Divulgação/Polícia Militar
header ads

Três homens foram presos após serem encontrados com drogas, na segunda-feira (21), durante abordagens realizadas pela Polícia Militar nos bairros do Cristo, Varadouro e Gramame, em João Pessoa. Os entorpecentes encontrados foram maconha, crack, cocaína e loló.

De acordo com a polícia, a última apreensão foi no fim da noite, na comunidade Bela Vista, no bairro do Cristo Redentor. Um suspeito de 25 anos foi abordado pela PM e flagrado com 154 pedras de crack e 22 papelotes de maconha.

No Varadouro, a droga apreendida também era maconha e estava com um suspeito de 20 anos, que avançou o sinal vermelho com uma moto, ao perceber a presença dos policiais militares. Ele foi interceptado e preso com 100 gramas do entorpecente.

Já no bairro de Gramame, um suspeito de 19 anos foi abordado e preso com cinco porções de cocaína, um tablete de maconha, balança de precisão, quatro litros de loló e 57 frascos pequenos com o líquido. Ainda conforme a PM, os três casos foram levados para a Central de Flagrantes, no Geisel.

Fonte: G1 PB 22/09/2020 09h27

Continue lendo

Paraíba

Inmet emite alerta para baixa umidade em 133 cidades da Paraíba

Aviso foi publicado às 12h desta sexta-feira (18) e dura até 18h de domingo (20).

Publicado

em

Inmet emite alerta laranja de perigo de baixa umidade para 73 municípios da Paraíba — Foto: Reprodução/Inmet
header ads

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu dois alertas de baixa umidade em 134 municípios da Paraíba. O aviso foi publicado às 12h desta sexta-feira (18) e dura até 18h de domingo (20). Os alertas são laranja, de perigo, e amarelo, de perigo potencial de faixa umidade, e valem para 133 cidades, estando 13 municípios nos dois alertas.

A umidade relativa do ar varia entre 30% e 20% em cidades que estão sob o alerta amarelo de perigo potencial de baixa umidade. Há baixo risco para a saúde e de incêndios florestais.

Já em cidades onde o alerta é laranja, a umidade relativa do ar varia entre 20% e 12%, com baixo risco de incêndios florestais e à saúde. Nesses municípios, atividades físicas não são recomendadas e o Inmet aconselha o uso hidratante para pele e umidificação de ambientes.

Moradores de todos municípios em alerta, devem beber bastante líquido, evitar desgastes físicos nos períodos mais secos e evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, de acordo com as orientações do Inmet.

Estão nos dois alertas os municípios de Água Branca, Belém Do Brejo Do Cruz, Brejo do Cruz, Catingueira, Imaculada, Malta, Olhos D’Água, Patos, Santa Teresinha, São Bento, São Domingos, São José de Espinharas e São José do Brejo da Cruz.

Para mais informações, a Defesa Civil pode ser acionada pelo telefone 199 e o Corpo de Bombeiros no telefone 193.

Cidades da Paraíba sob alerta amarelo de baixa umidade:

  1. Água Branca
  2. Algodão De Jandaíra
  3. Amparo
  4. Areia De Baraúnas
  5. Assunção
  6. Baraúna
  7. Barra De Santa Rosa
  8. Barra De São Miguel
  9. Belém Do Brejo Do Cruz
  10. Boa Vista
  11. Boqueirão
  12. Brejo Do Cruz
  13. Cabaceiras
  14. Cacimba De Areia
  15. Cacimbas
  16. Camalaú
  17. Campina Grande
  18. Caraúbas
  19. Catingueira
  20. Congo
  21. Coxixola
  22. Cubati
  23. Cuité
  24. Desterro
  25. Frei Martinho
  26. Gurjão
  27. Imaculada
  28. Juazeirinho
  29. Junco Do Seridó
  30. Livramento
  31. Malta
  32. Maturéia
  33. Monteiro
  34. Mãe D’Água
  35. Nova Floresta
  36. Nova Palmeira
  37. Olho D’Água
  38. Olivedos
  39. Ouro Velho
  40. Parari
  41. Passagem
  42. Patos
  43. Pedra Lavrada
  44. Picuí
  45. Pocinhos
  46. Prata
  47. Quixabá
  48. Riacho De Santo Antônio
  49. Salgadinho
  50. Santa Luzia
  51. Santa Teresinha
  52. Santo André
  53. Serra Branca
  54. Soledade
  55. Sossêgo
  56. Sumé
  57. São Bento
  58. São Domingos Do Cariri
  59. São José De Espinharas
  60. São José Do Bonfim
  61. São José Do Brejo Do Cruz
  62. São José Do Sabugi
  63. São José Dos Cordeiros
  64. São João Do Cariri
  65. São João Do Tigre
  66. São Mamede
  67. São Sebastião Do Umbuzeiro
  68. São Vicente Do Seridó
  69. Taperoá
  70. Teixeira
  71. Tenório
  72. Várzea
  73. Zabelê

Cidades da Paraíba sob alerta laranja de baixa umidade:

  1. Água Branca
  2. Aguiar
  3. Aparecida
  4. Belém Do Brejo Do Cruz
  5. Bernardino Batista
  6. Boa Ventura
  7. Bom Jesus
  8. Bom Sucesso
  9. Bonito De Santa Fé
  10. Brejo Do Cruz
  11. Brejo Dos Santos
  12. Cachoeira Dos Índios
  13. Cajazeiras
  14. Cajazeirinhas
  15. Carrapateira
  16. Catingueira
  17. Catolé Do Rocha
  18. Conceição
  19. Condado
  20. Coremas
  21. Curral Velho
  22. Diamante
  23. Emas
  24. Ibiara
  25. Igaracy
  26. Imaculada
  27. Itaporanga
  28. Jericó
  29. Joca Claudino
  30. Juru
  31. Lagoa
  32. Lastro
  33. Malta
  34. Manaíra
  35. Marizópolis
  36. Mato Grosso
  37. Monte Horebe
  38. Nazarezinho
  39. Nova Olinda
  40. Olho D’Água
  41. Patos
  42. Paulista
  43. Pedra Branca
  44. Piancó
  45. Pombal
  46. Poço Dantas
  47. Poço De José De Moura
  48. Princesa Isabel
  49. Riacho Dos Cavalos
  50. Santa Cruz
  51. Santa Helena
  52. Santa Inês
  53. Santa Teresinha
  54. Santana De Mangueira
  55. Santana Dos Garrotes
  56. Serra Grande
  57. Sousa
  58. São Bentinho
  59. São Bento
  60. São Domingos
  61. São Francisco
  62. São José Da Lagoa Tapada
  63. São José De Caiana
  64. São José De Espinharas
  65. São José De Piranhas
  66. São José De Princesa
  67. São José Do Brejo Do Cruz
  68. São João Do Rio Do Peixe
  69. Tavares
  70. Triunfo
  71. Uiraúna
  72. Vieirópolis
  73. Vista Serrana

Fonte: G1 PB 18/09/2020 14h53

Continue lendo

Destaques