Conecte-se conosco

Esportes

Corinthians anuncia oficialmente o atacante Yony González como reforço

O jogador de 25 anos, que se destacou pelo Fluminense no ano passado

Publicado

em

Yony González - Foto: Reprodução/Divulgação/Corinthians

Com sirene na conta oficial nas redes sociais, o Corinthians anunciou oficialmente o atacante Yony González nesta terça-feira (11). O colombiano já treinava com o elenco do técnico Tiago Nunes desde o final da semana passada e o clube aguardava apenas os detalhes burocráticos para confirmá-lo como reforço.

O jogador de 25 anos, que se destacou pelo Fluminense no ano passado, chega por empréstimo do Benfica, de Portugal, até o meio do ano com obrigação do Corinthians em comprar 50% dos direitos econômicos após este período. O clube terá de desembolsar 2,8 milhões de euros (R$ 13,2 milhões) na negociação

O acordo, segundo o Corinthians, não tem relação com o interesse do Benfica na contratação de Pedrinho. A negociação está em andamento para que o jogador possa se transferir no meio do ano. Caso não dê certo, Yony González continua no clube.

O colombiano é o quinto reforço do Corinthians nesta temporada. Além dele, o clube contratou o meia-atacante Luan (Grêmio), o volante Victor Cantillo (Junior Barranquilla), o lateral-esquerdo Sidcley (Dínamo de Kiev) e o atacante Matheus Davó (Guarani).

Yony González pode ser inscrito no Campeonato Paulista e já ficar à disposição de Tiago Nunes. Na Copa Libertadores da América, o atacante terá de esperar e só poderá atuar se o clube chegar na fase de grupos da competição continental.

O Corinthians enfrenta o Guaraní do Paraguai nesta quarta-feira no jogo de volta do mata-mata pela segunda fase, em Itaquera. Em Assunção, na partida de ida, vitória dos paraguaios por 1 a 0. Se avançar, o time alvinegro ainda terá mais um jogo eliminatório para chegar na fase de grupos.

Fonte: Jovem Pan
11/02/2020 16h50

Continue lendo
--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Esportes

Ex-capitã pede sequência de Pia na seleção feminina: “Melhor do mundo”

Aline Pellegrino enaltece importância da técnica após Tóquio 2020

Publicado

em

Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

O trabalho de Pia Sundhage na seleção feminina de futebol está apenas no início, mas um dos maiores nomes da história da modalidade no Brasil defende que a técnica sueca tenha, ao menos, a garantia de mais um ciclo de trabalho, independente do resultado nos Jogos de Tóquio (Japão). Ex-zagueira e capitã da seleção, pela qual atuou entre 2004 e 2013, Aline Pellegrino acredita que o papel da treinadora será fundamental, principalmente na transição entre a geração das craques Marta, Cristiane e Formiga e a seguinte.

“Se olharmos para a primeira Copa do Mundo, em 1991, e a primeira Olimpíada [com futebol feminino], em 1996, nunca tivemos um técnico por quatro anos inteiros. Que bom que ela começou antes [de um ciclo completo]. Acho que tem de ser cobrança zero [por resultados em Tóquio]”, declarou Aline à Agência Brasil durante evento na unidade Interlagos do Sesc, em São Paulo.

“O que imagino da Pia? É na hora que uma Marta, Formiga e Cristiane estiverem saindo. Acho que, se não tivesse uma Pia, elas estariam mais perdidas. Hoje, elas têm uma comandante, sabem onde seguir. Na hora da transição, já se terá um caminho trilhado”, afirmou.

Os números de Pia são positivos. Em oito jogos, são seis vitórias e dois empates no tempo normal (a seleção perdeu duas disputas na disputa de pênaltis, para Chile e China). Foram 24 gols marcados e dois sofridos, com 42 atletas diferentes convocadas e 38 testadas no período. Nessa sequência, destaque para as goleadas sobre México (6 a 0) e Argentina (5 a 0), ambas em São Paulo, e vitórias sobre seleções à frente no ranking mundial como Inglaterra (2 a 1) e Canadá (4 a 0). Para o Torneio amistoso da França, entre 2 e 11 de março, a sueca chamou nesta terça-feira (18) duas caras novas: a goleira Natascha, do Paris (França), e a lateral Jucinara, do Corinthians.

A técnica assumiu o time brasileiro em julho no lugar de Vadão, que deixou a seleção após a eliminação nas oitavas de final da última Copa. Pia chegou credenciada pelo bicampeonato olímpico no comando dos Estados Unidos (2008 e 2012) e pelo prêmio de melhor treinadora de futebol feminino pela Fifa em 2012. Na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, conquistou a medalha de prata com a Suécia, batendo a equipe de Marta e companhia nas semifinais.

“É a melhor técnica do mundo”, afirmou Aline. “Espero que Pia esteja sendo feliz aqui no Brasil, com as jogadoras e o que está sendo oferecido, para que ela deseje seguir por muito tempo. Ela esteve acompanhando os jogos do Campeonato Brasileiro, do Paulista e de outros estaduais. É a característica dela. Gosta de estar perto dos clubes, das organizações. Estamos no caminho e temos que aproveitar essa experiência dela”, completou.

Diretora de futebol feminino da Federação Paulista (FPF) desde 2016, Aline atuou profissionalmente entre 1997 (quando tinha apenas 15 anos) e 2013. Pela seleção, fez parte da geração medalhista de prata nãos Jogos de Atenas (2004), foi vice-campeã mundial em 2007, na China, e foi superada nas quartas de final da Copa de 2011, na Alemanha, pelos Estados Unidos (à época comandados exatamente por Pia). Após a carreira como jogadora, foi técnica do Vitória das Tabocas (PE) e supervisora do time formado na parceria Corinthians/Audax, precursora da atual equipe feminina do timão, antes de assumir o cargo na FPF.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 18/02/2020 – 21:48 Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil – São Paulo
Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Martine Grael e Kahena Kunze estarão em Tóquio 2020

Campeãs olímpicas garantem vaga durante Mundial de Geelong

Publicado

em

Foto: Wander Roberto/COB

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze garantiram, no último final de semana, a participação na próxima edição dos Jogos Olímpicos. A vaga, em Tóquio, na disputa da classe 49er FX de vela, foi garantida no mundial realizado em Geelong (Austrália).

As brasileiras, que ficaram com o ouro nos Jogos do Rio (2016), carimbaram o passaporte para Tóquio ao terminarem o mundial na 12ª posição.

Além de Martine e Kahena, o final de semana também foi de classificação olímpica para Marco Grael e Gabriel Portilho. Eles defenderão o Brasil na classe 49er ao encerrarem o Mundial de Geelong na 13ª posição.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 17/02/2020 – 21:15 Por Agência Brasil – Rio de Janeiro
Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Final de semana de medalhas para judô brasileiro

Vitórias foram em torneios preparatórios para Grand Slam de Dusseldorf

Publicado

em

- Foto: Arquivo/Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

Os judocas brasileiros estiveram envolvidos neste final de semana em duas competições que servem de preparação para o Grand Slam de Dusseldorf (Alemanha): o Aberto de Bratislava (Eslováquia) e o Aberto de Oberwart (Áustria).

Em Dusseldorf, a equipe feminina alcançou o total de cinco medalhas, três ouros e dois bronzes.

As conquistas vieram com Ketelyn Nascimento (até 57kg), Ketleyn Quadros (até 63kg) e Maria Suelen Altheman (acima de 78kg). Já os bronzes vieram com Gabriela Chibana (até 48kg) e Maria Portela (até 70kg).

Já em Oberwart, a equipe masculina teve uma performance com menos conquistas. Neste domingo (16) o Brasil conquistou um ouro e uma prata no meio pesado (até 100 kg). Leonardo Gonçalves derrotou Rafael Buzacarini na decisão da categoria, garantindo as duas únicas medalhas brasileiras no evento.

Grand Slam de Dusseldorf
O Grand Slam de Dusseldorf é o segundo de quatro que serão realizados até o final da corrida olímpica.

Fonte: Agência Brasil
Publicado em 16/02/2020 – 17:31 Por Agência Brasil – Rio de Janeiro
Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Destaques