Conecte-se conosco

Paulistão

Palmeiras vence Ponte e assume liderança do Grupo B do Paulistão.

Com o resultado, o Palmeiras assumiu a ponta do Grupo B, com dez pontos.

Publicado

em

Willian foi o autor do gol alviverde em Campinas (Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium/GPress)
header ads

O Palmeiras voltou a vencer no Campeonato Paulista neste sábado. Visitando a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, em Campinas, pela quinta rodada da competição, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo confirmou seu favoritismo e acabou saindo de campo com o importante triunfo por 1 a 0, gol de Willian.

Com o resultado, o Palmeiras assumiu a ponta do Grupo B, com dez pontos, e agora torcerá por um tropeço do Santo André contra o São Paulo, neste domingo, para se manter na liderança da chave. A Ponte, por sua vez, continua na segunda colocação do Grupo A, mas pode ver o Santos abrir quatro pontos de distância dependendo do resultado da partida contra o Botafogo-SP.

O próximo compromisso do Palmeiras no Paulistão acontece dia 16, às 16h (de Brasília), contra o Mirassol, no Allianz Parque. Será a primeira partida do Verdão no estádio após a instalação do gramado sintético. A Ponte Preta, por sua vez, visita o Ituano, dia 17, às 20h, no Novelli Júnior.

O jogo – O Palmeiras iniciou a partida de forma agressiva e logo aos três minutos por pouco não abriu o placar. Zé Rafael fez o desarme no meio-campo, já tocando para Dudu e invadiu a área para receber novamente. Com a bola nos pés, o camisa 8 cruzou rasteiro para alguém completar, mas o zagueiro Trevisan apareceu no meio do caminho para fazer o corte providencial.

A Ponte Preta, por sua vez, tentava agredir o rival com chutes de longa distância e através dos contra-ataques, que não conseguiam se encaixar no último terço do campo. Já o Palmeiras não quis saber de cerimônia e aos 28 minutos só não abriu o placar porque o goleiro Ygor Vinhas fez uma defesa espetacular. Pela esquerda, Dudu deixou o marcador no chão e tocou para trás, onde Lucas Lima apareceu batendo de primeira, no contrapé do goleiro da Macaca, que bloqueou o chute com o pé.

Já na reta final do primeiro tempo a partida ficou ainda mais quente. Aos 31, João Paulo arriscou da entrada da área e tirou tinta da trave de Weverton. Mas, logo em seguida, o Palmeiras jogou um balde de água fria nos donos da casa graças a Willian, que recebeu passe açucarado de Luiz Adriano e só tirou do goleiro para balançar as redes.

Antes de as equipes irem para o intervalo, a Ponte Preta ainda teve uma chance derradeira de empatar o jogo com Roger, que apareceu nas costas de Felipe Melo e cabeceou no cantinho, mandando rente à meta defendida por Weverton.

Segundo tempo

No segundo tempo foi a Ponte Preta quem voltou a campo mais agressiva. Logo aos 11 minutos, o time da casa teve uma grande oportunidade de empatar o jogo. Roger tocou de calcanhar para Bruno Rodrigues, que deixou a bola passar para Bruno Reis chegar batendo de primeira, da entrada da área, mas errou a mira.

A pressão da Macaca se manteve e aos 18 minutos Bruno Rodrigues cruzou na medida para João Paulo cabecear no cantinho, mas Weverton voou para fazer defesa espetacular em cima da linha. No rebote, Felipe Saraiva acertou o travessão.

Daí em diante o Palmeiras ficou ainda mais fechado esperando o adversário deixar espaços a serem explorados, mas, com isso, a pressão da Ponte Preta também aumentou. Tentando o gol de todas as formas, a Macaca, já nos acréscimos, teve uma última oportunidade, talvez a melhor do jogo, de empatar, mas João Paulo acabou parando em Weverton ao sair cara a cara com o goleiro palmeirense dentro da área.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 0 X 1 PALMEIRAS

Data: 8 de fevereiro de 2020, sábado
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Douglas Flores
Assistentes: Alex Ribeiro e Luiz Alberto Nogueira

Gols: Willian, aos 32 do 1ºT (Palmeiras)
Cartões amarelos: Apodi, João Paulo, Mateus Anderson, Wellington Carvalho (Ponte Preta); Dudu, Felipe Melo (Palmeiras)
Cartões vermelhos: João Paulo (Ponte Preta); Dudu (Palmeiras)

PONTE PRETA: Ygor Vinhas; Apodi, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Bruno Reis (Vinícius Zanocelo), e João Paulo; Mateus Anderson (Felipe Saraiva), Bruno Rodrigues (Alisson Safira) e Roger
Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Felipe Melo, Gustavo Gomez e Victor Luís; Ramires (Patrick de Paula), Zé Rafael e Lucas Lima; Dudu, Willian e Luiz Adriano (Bruno Henrique)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Fonte: Gazeta Esportiva

--Publicidade--
Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Esportes

Presidente da FPF garante conclusão do Paulistão: ‘Vai terminar, não sei quando’

Nesta quarta-feira, os representantes dos 16 clubes que disputam o Paulistão vão participar de uma reunião virtual com membros da FPF

Publicado

em

Santos e Palmeiras empataram em 0 a 0 em jogo válido pelo Paulistão 2020 - Foto: Reprodução/Ivan Storti/Santos FC
header ads

Não existe nenhuma chance de o Campeonato Paulista, em suas diferentes divisões, ser encerrado fora de campo por causa da pandemia do novo coronavírus. Quem garantiu isso foi o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos.

“Apesar de alguns não acreditarem ou não quererem, os campeonatos que já começaram vão terminar. Mas não sabemos quando”, afirmou o presidente em entrevista ao “Fox Sports”.

Para Carneiro Bastos, os campeonatos estaduais são mais fáceis de serem concluídos porque os jogadores e equipes não precisam necessariamente usar aeroportos para viajarem, devido às distâncias pequenas entre uma cidade e outra.

“O estadual é a competição mais fácil de terminar, apesar de sabermos que vamos enfrentar enormes dificuldades. O futebol de São Paulo e os clubes são cumpridores dos seus compromissos”, comentou.

Nesta quarta-feira, os representantes dos 16 clubes que disputam o Paulistão vão participar de uma reunião virtual com membros da FPF para iniciarem a discussão sobre o futuro do campeonato. A situação das séries A2 e A3 serão discutidas nos dias seguintes

Faltam duas rodadas para o final da primeira fase do Paulistão. Ponte Preta e Água Santa estariam rebaixados. Já Santos, Oeste, Santo André, Palmeiras, São Paulo, Mirassol, Red Bull Bragantino e Guarani formariam as quartas de final.

Fonte: Jovem Pan 13/04/2020 15h57
*Com informações do Estadão Conteúdo

Continue lendo

Paulistão

Com Luxemburgo, Palmeiras revê Ponte Preta, adversária de seu último título paulista.

Publicado

em

Vanderlei Luxemburgo foi campeão paulista pelo Palmeiras em 1993, 1994 e 1996 (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
header ads

Com Vanderlei Luxemburgo de volta, o Palmeiras tenta quebrar um longo jejum no Campeonato Paulista. Em 2008, contra a Ponte Preta, rival na noite deste sábado, o time alviverde conquistou o título estadual pela última vez sob o comando do mesmo treinador.

Após eliminar o rival São Paulo na semifinal, o Palmeiras sobrou na decisão diante da Ponte Preta. Depois de ganhar por 1 a 0 no Estádio Moisés Lucarelli, o time liderado pelo meia Jorge Valdivia goleou por 5 a 0 no antigo Palestra Itália e garantiu o título.

Desde então, o Palmeiras perdeu duas decisões do Campeonato Paulista, ambas nos pênaltis. Na final da edição de 2015, sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o time alviverde acabou superado pelo Santos e, em 2018, dirigido por Roger Machado, foi derrotado pelo Corinthians.

Vanderlei Luxemburgo também foi campeão paulista pelo Palmeiras nas temporadas de 1993, 1994 e 1996. Ele e Oswaldo Brandão (1947, 1959, 1972 e 1974), aliás, são os recordistas de títulos estaduais como técnicos do centenário clube alviverde.

Desde agosto 1976, Luxa é o único técnico a ganhar o Paulista pelo Palmeiras. Além de Oswaldo de Oliveira e Roger Machado, também perderam finais pelo clube Carbone (1986), Otacílio Gonçalves (1992), Carlos Alberto Silva (1995) e Luiz Felipe Scolari (1999).

O jogo entre Palmeiras e Ponte Preta, válido pela quinta rodada do Campeonato Paulista, está marcado para as 19h30 (de Brasília) deste sábado, no Estádio Moisés Lucarelli. Com sete pontos ganhos, o time alviverde ocupa o terceiro lugar do Grupo B, atrás de Santo André (9) e Novorizontino (8).

Fonte: Gazeta Press/Futebol Nacional

Continue lendo

Paulistão

Bruno Alves pode ser substituído por ‘armador’ ou jovem ‘pilhado’ no SPFC.

Publicado

em

Diego chegou a estrear como profissional na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, contra o CSA Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net
header ads

O São Paulo ainda não sabe se poderá contar com Bruno Alves no duelo de domingo, às 18h, contra o Santo André. O zagueiro se recupera de um problema no tornozelo direito e ainda por cima está pendurado com dois cartões amarelos. Ou seja, uma nova advertência o tiraria do clássico contra o Corinthians, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Por isso, Fernando Diniz já prepara dois possíveis substitutos.

Anderson Martins e Diego estão de sobreaviso diante da chance de Bruno Alves ser desfalque ou ser apenas poupado pela comissão técnica. O primeiro tem 32 anos e não joga desde 9 de outubro de 2019. Na ocasião, ele foi titular contra o Bahia, em Salvador, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O veterano tem como principal característica a facilidade para sair jogando. Na era Diego Aguirre, por exemplo, havia uma brincadeira de que Anderson era o armador do time, já que conseguia descolar bons lançamentos e se aproximava dos volantes para ajudar na saída de bola. O que pode atrapalhar é que a linha de defesa com Diniz joga mais adiantada e o experiente jogador tem menos explosão para uma recomposição rápida.

Diego até consegue ser mais veloz nesse quesito, mas a falta de experiência em relação a Anderson pode pesar. Não há pressa para usar o garoto formado em Cotia, mas há cada vez mais convicção de que o atleta pode ser importante para o São Paulo no futuro. Ele já estreou como profissional na última rodada do Brasileirão do ano passado e tem sido muito elogiado nos treinamentos em 2020.

Diniz se impressionou com o vigor do jovem de 20 anos, que mostra muita força em divididas pelo chão e disputas pelo alto, sem se intimidar com os nomes de peso que o São Paulo tem no elenco. Outro admirador da promessa é Diego Lugano, ex-zagueiro e agora superintendente de relações institucionais.

O uruguaio admira o lado “pilhado” de Diego, que fala e vibra bastante em campo. Na base, esse perfil fez com que Diego se tornasse capitão da equipe, como foi na conquista da Copa São Paulo de 2019. Assim como Anderson Martins, o jovem tem boa capacidade técnica para ajudar na saída de bola. E essa evolução constante no dia a dia fez a diretoria até repensar os planos para preencher a lacuna provocada pela lesão de Walce.

Fonte: Uol Esportes

Continue lendo

Destaques