Home > Polícia > Elemento acusado de matar Cajazeirense Érica Vanessa é condenado a 17 anos de prisão

Elemento acusado de matar Cajazeirense Érica Vanessa é condenado a 17 anos de prisão

O bacharel em direito, José Itamar de Lima Montenegro Júnior, foi condenado a 17 anos de prisão, inicialmente em regime fechado, por matar a namorada Érica Vanessa de Souza Lira, com um tiro no rosto, no ano de 2014, em João Pessoa. O júri popular aconteceu nesta quinta-feira (9), no Fórum Criminal da capital, mas a sentença só foi lida no início da manhã desta sexta-feira (10). O réu pode recorrer em liberdade.
Por se tratar de um crime hediondo, a pena deve ser cumprida, inicialmente, em regime fechado, em algum presídio de João Pessoa, a ser definido pelo juiz da Vara de Execuções Penais.
A filha de Erica, Ashlley Kessy, esteve no julgamento e disse que a família esperava por uma pena máxima. “Mas agradecemos e estamos parcialmente satisfeitos com a justiça que foi feita. Pedimos que ele não consiga recorrer em liberdade e sim em regime fechado”, declarou. Quando a mãe morreu, Ashlley tinha 16 anos.
A vítima levou um tiro no rosto no dia 24 de abril, dentro do próprio apartamento, no bairro do Bessa, e morreu no dia 5 de maio, no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Na época do crime, José Itamar foi apontado como principal suspeito de matar a namorada, também bacharel em direito.
Ele foi preso no dia 29 de abril após se apresentar na Delegacia de Homicídios com um grupo de advogados para prestar depoimento sobre o caso. Segundo informações da Polícia Civil, após prestar esclarecimentos o mandado de prisão preventiva foi cumprido.
Érica Vanessa tinha 32 anos e estava no próprio apartamento quando foi atingida pelo disparo. O tiro entrou na região do nariz e se alojou na nunca. A vítima foi socorrida pela equipe do Samu e da Polícia Militar ainda consciente.
Na época do crime, a Polícia Civil informou que ele tem um histórico grande de violência contra mulheres, incluindo o estupro a uma menina de 12 anos, no entanto, os processos já foram arquivados e, por isso, a juiza não levou em consideração durante a sentença.

G1

Sobre Francisco Marcos Ferreira

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Bandidos que assaltaram joalheria em Catolé do Rocha é presa com joias, relógios e ‘mapa’ para assalto em CG

      Dois homens foram presos na sexta-feira (10), quando planejavam um roubo milionário em Campina Grande. De acordo ...