Home > Destaque > Bolsonaro sanciona lei que autoriza aluno a faltar por motivo religioso

Bolsonaro sanciona lei que autoriza aluno a faltar por motivo religioso

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) sancionou nesta sexta-feira (4) uma lei que permite que alunos das redes pública e privada faltem por motivos religiosos. O ato foi publicado no Diário Oficial da União nesta manhã e assinado pelo presidente e pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

A lei sancionada por Bolsonaro começa a valer em 60 dias e os colégios terão até dois anos para aderirem à mudança. De acordo com o texto, as provas ou aulas que o aluno perder terão que ser repostas sem custo ou substituídas por trabalhos. A única excessão são as escolas militares, que não vão aderir à nova regra.

Segundo o Ministério da Justiça, para garantir que a falta seja justificada o aluno deverá avisar a escola antes, obrigatoriamente. O tempo de antecedência e o modo como a justificativa será feita poderá ser decidida por cada instituição.

De acordo com o texto da lei, a reposição poderá ser feita de diversas formas, como prova ou aula em data alternativa, no mesmo turno do aluno ou em outro horário. Trabalhos escritos ou  outros tipos de atividade de pesquisa também serão permitidos e definidos pela própria escola.

O texto não especifica quais motivos religiosos vão valer para justificar as faltas. Mas a lei deve beneficiar algumas crenças, entre elas os alunos adventistas ou sabáticos, que precisam guardar os sábados por causa da religião.

No Enem, por exemplo, os sabáticos precisavam entrar no local de prova até as 13h, junto com os demais candidatos, mas só começavam a fazer a prova após aas 19h. A partir de 2017, porém, o exame mudou e foi dividido em dois domingos.

O projeto de lei é de autoria do deputado Rubens Otoni (PT) e recebeu relatoria da deputada Maria do Rosário (PT). Depois, foi aprovado em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), ou seja, não precisou ser votado pelo Plenário. O PL passou por comissões da Câmara e do Senado e hoje chegou a sanção presidencial por Bolsonaro .

Fonte: iG

Sobre Francisco Marcos

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Vereador Chico Bacatela não é lembrado por Bosco para sua sucessão em 2020, durante entrevista em emissora de rádio.

O Vereador do prefeito Bosco Fernandes, Chico Bacatela do (PSDB), parece não está nos planos do atual gestor Uiraunense para ...