Home > Notícias > Rio Grande do Norte > Policiais civis prendem mulher em flagrante após ter efetuado compras com cartões de terceiros, em Natal.

Policiais civis prendem mulher em flagrante após ter efetuado compras com cartões de terceiros, em Natal.

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) prenderam, no final da tarde desta quinta-feira (05), Adriana Maria de Oliveira Furtado Machado, 51 anos de idade. A mulher que é de Joinville, Santa Catarina, foi presa em flagrante após ter efetuado compras com cartões de terceiros, em Natal. A equipe de investigação da Deicor revelou que Adriana Maria é considerada uma das maiores estelionatárias do país, respondendo a mais de 50 processos pela prática do crime de estelionato nos Estados de São Paulo e Santa Catarina. Em uma agência bancária do sul do país, ela conseguiu dar um prejuízo de R$ 1 milhão e 51 mil. A atuação dela também já estava acontecendo no Nordeste.

“Já tivemos conhecimento de que duas das vítimas da estelionatária foram uma desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia e uma ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A investigada que é do sul do país, veio para Natal com o intuito de praticar crimes e daqui seguiria para Fortaleza, para continuar a realizar mais delitos”, detalhou o delegado da Deicor, Marcuse Cabral. No momento em que foi presa pelos policiais civis da Especializada, Adriana Maria Machado estava com quase 50 cartões de diversos tipos, dentre ele, cartões de crédito/débito vinculadas à agências bancárias; cartões de lojas de departamentos; cartões de planos de saúde; cartões de seguradoras; 63 comprovantes de depósito; talões de cheques; 18 envelopes para depósito em agências bancárias todos em nome de terceiros, documentação para abertura de conta-corrente. Os policiais civis também apreenderam o veículo em que ela transitava, um Toyota Corolla Etios, cor prata; dois aparelhos celulares e uma quantia de R$ 395,00.
Adriana Maria de Oliveira Furtado Machado confessou à Polícia Civil que utiliza a prática de estelionato como estilo de vida, afirmando que com 18 anos cometeu o primeiro crime, ao enganar sua irmã e utilizar o cartão de crédito dela para comprar seu vestido de noiva. Desde tal idade, até a data de hoje que ela está com 51 anos, declarou nunca ter parado as práticas delitivas.

O delegado Marcuse Cabral afirmou que Adriana Maria Machado agia de modo peculiar, sem apresentar nenhum documento de identidade, procurava um gerente ou funcionário que parecesse mais simpático e, na conversa, o convencia que era cliente e que teria ido até aquela instituição pegar cartões e cheques. Ela conseguia sair da agência de posse de cartões e senhas, sem apresentar qualquer documento de identificação Em Natal, ela agiu dessa maneira e conseguiu receber um cartão de uma cliente de uma cooperativa de crédito e logo após efetuou compras na capital potiguar.

“ A investigada possui uma habilidade incomum de persuasão e raciocínio lógico, pois em instantes, memorizava nomes de clientes que figuravam em papéis manuseados pelos funcionários dos bancos. A atuação de Adriana Maria também nos mostra a fragilidade com que as instituições financeiras lidam com documentos dos clientes. Em Natal, a investigada chegou a contratar um plano de previdência privada em nome de um cliente, sem sequer apresentar um documento que a identificasse”, alertou o delegado Marcuse Cabral.

Maior estelionatária do país é presa em Natal

#VÍDEOPoliciais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) prenderam, no final da tarde desta quinta-feira (05), Adriana Maria de Oliveira Furtado Machado, 51 anos de idade. A mulher que é de Joinville, Santa Catarina, foi presa em flagrante após ter efetuado compras com cartões de terceiros, em Natal. A equipe de investigação da Deicor revelou que Adriana Maria é considerada uma das maiores estelionatárias do país, respondendo a mais de 50 processos pela prática do crime de estelionato nos Estados de São Paulo e Santa Catarina. Em uma agência bancária do sul do país, ela conseguiu dar um prejuízo de R$ 1 milhão e 51 mil. A atuação dela também já estava acontecendo no Nordeste.“Já tivemos conhecimento de que duas das vítimas da estelionatária foram uma desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia e uma ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A investigada que é do sul do país, veio para Natal com o intuito de praticar crimes e daqui seguiria para Fortaleza, para continuar a realizar mais delitos”, detalhou o delegado da Deicor, Marcuse Cabral. No momento em que foi presa pelos policiais civis da Especializada, Adriana Maria Machado estava com quase 50 cartões de diversos tipos, dentre ele, cartões de crédito/débito vinculadas à agências bancárias; cartões de lojas de departamentos; cartões de planos de saúde; cartões de seguradoras; 63 comprovantes de depósito; talões de cheques; 18 envelopes para depósito em agências bancárias todos em nome de terceiros, documentação para abertura de conta-corrente. Os policiais civis também apreenderam o veículo em que ela transitava, um Toyota Corolla Etios, cor prata; dois aparelhos celulares e uma quantia de R$ 395,00.Adriana Maria de Oliveira Furtado Machado confessou à Polícia Civil que utiliza a prática de estelionato como estilo de vida, afirmando que com 18 anos cometeu o primeiro crime, ao enganar sua irmã e utilizar o cartão de crédito dela para comprar seu vestido de noiva. Desde tal idade, até a data de hoje que ela está com 51 anos, declarou nunca ter parado as práticas delitivas.O delegado Marcuse Cabral afirmou que Adriana Maria Machado agia de modo peculiar, sem apresentar nenhum documento de identidade, procurava um gerente ou funcionário que parecesse mais simpático e, na conversa, o convencia que era cliente e que teria ido até aquela instituição pegar cartões e cheques. Ela conseguia sair da agência de posse de cartões e senhas, sem apresentar qualquer documento de identificação Em Natal, ela agiu dessa maneira e conseguiu receber um cartão de uma cliente de uma cooperativa de crédito e logo após efetuou compras na capital potiguar. “ A investigada possui uma habilidade incomum de persuasão e raciocínio lógico, pois em instantes, memorizava nomes de clientes que figuravam em papéis manuseados pelos funcionários dos bancos. A atuação de Adriana Maria também nos mostra a fragilidade com que as instituições financeiras lidam com documentos dos clientes. Em Natal, a investigada chegou a contratar um plano de previdência privada em nome de um cliente, sem sequer apresentar um documento que a identificasse”, alertou o delegado Marcuse Cabral.

Posted by Na Ficha da Polícia RN on Friday, July 6, 2018

F: Na ficha da Policia RN

Sobre Francisco Marcos

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

Técnica de enfermagem joga fezes no rosto de médico dentro de hospital no RN.

Uma mulher jogou fezes no rosto de um médico no Hospital Municipal de Areia Branca, região Oeste potiguar, na noite ...