Header Ads

Header ADS

Na Paraíba, Rodrigo Maia diz que pretende criar complementação do Bolsa Família


Em coletiva de imprensa concedida na manhã desta sexta-feira (16), em um hotel da orla de João Pessoa, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), lançou sua pré-candidatura às eleições presidenciais deste ano.
O parlamentar foi recebido pelo líder do partido no estado, o deputado federal Efraim Filho, que destacou a força do pré-candidato e revelou o motivo da Paraíba ter sido escolhida como ponto de partida. "Devemos conhecer a realidade do interior do país, da seca, agricultura e economia, para começar essa campanha. Este é o primeiro passo da caminhada do homem que pode unir o Brasil", disse o deputado sobre Rodrigo Maia.
Lava Jato - Entre os pontos discutidos, foi mencionada as investigações da Lava Jato que citam seu nome. "Uma citação de um delator que está tentando se salvar da prisão não pode ser considerada. No meu caso, todas essas acusações não são verdadeiras, não há o que se provar sobre isso. Esses inquéritos serão arquivados", defendeu-se.
Sobre as eleições na Paraíba, o presidente da Câmara disse que não existe ligação do polo nacional com o regional. "Em casa estado, o DEM deixa os diretórios livres para fazerem suas escolhas de apoios. Estamos deixando separadas as questões nacionais", disse. Em relação a expressão de votos do Partido dos Trabalhadores (PT) na últimas eleições no estado, Rodrigo Maia revelou que reconhece acertos e erros de cada governo, mas que a acredita que a população não deseja mais essa "polarização", como disse. "Queremos apresentar um plano de governo claro, transparente e objetivo para que o eleitor possa confiar", revelou.
Entre as propostas já definidas, o pré-candidato, analisou que o Governo Federal deve conter os gastos, no entanto, uma de seus projetos é um benefício de complementação do Bolsa Família, com ações de mobilidade social. "É um auxílio exclusivo para a educação, hoje, o Bolsa Família ajuda na renda familiar, mas os jovens devem ter um auxílio direcionado para os estudos, variando o valor de acordo com a conclusão de cada ciclo, além de um valor depositado em uma poupança para o futuro do estudante", disse.
Sobre Michel Temer, o deputado contou que o governo do presidente errou na política de preços de combustíveis automotivos e do gás de cozinha. "Apesar do diálogo com o governo, admito que aconteceram erros. Não dá para aumentar os gastos, o público que utiliza a gasolina não é muito vasto", opinou.
T5

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.