Header Ads

Header ADS

GTE da Polícia Civil de Cajazeiras prende elemento acusado de participar de duplo Homicídio na cidade de Bom Jesus na PB




 A Policia Civil de Cajazeiras, através do Grupo Tático Especial (GTE), após receber denunciais anônimas  deu cumprimento ao mandado de prisão expedido em desfavor de Jeferson Araújo da Silva, alcunha “JEJÉ", onde o mesmo é acusado de participar duplo homicídio na cidade de Bom Jesus PB, tendo como vítimas o pai e filho da família dos budegas de Cajazeiras.

Relembre o caso:

Um duplo homicídio movimentou a área policial, nos primeiros minutos de um sábado (03/12 de 2016), na cidade de Bom Jesus, no Sertão da Paraíba.

Era por volta das 00:30min, quando cerca de quatro elementos em duas motos sendo uma prata e uma vermelha, invadiram uma casa localizada próximo ao centro cultural, onde passaram a promover uma verdadeira chuva de balas, atingindo fatalmente com vários disparos o senhor identificado como  José Laércio Farias de Oliveira de 65 anos, que morreu dentro da rede sem ter chances de defesa.

O objetivo dos elementos era matar José  Leandro Soares de Oliveiras de 23 anos vulgo (Leandrinho dos Bodegas), que ao perceber que a residência de seu pai tinha sido invadida, tentou empreender fuga onde foi atingido por cerca de 10  disparos de arma de fogo de vários calibres.

O SAMU bem como a Polícia Militar foram acionados, onde constataram o óbito de seu Laércio e socorreram Leandrinho para o HRC em estado grave onde o mesmo foi atendido, mas devido os graves ferimentos veio a óbito por volta das 05:00 horas.

A PM, esteve no local fazendo isolamento da área até a chegada da perícia e  do delegado Dr. Francisco Filho, que esteve na cena do crime, colhendo as primeiras informações.

A esposa teria relatado que assistia televisão quando percebeu que sua porta estava sendo arrombada, um dos elementos teria empurrado a mesma contra a parede e alertado que nada iria acontecer com a mesma.


 De acordo com informações do delegado Seccional de Cajazeiras, Glauber Fontes, Jejé e outros três comparsas, Weberton Alves de Oliveira vulgo Boba, Leandro Oliveira da Silva, foram  presos poucos dias após o crime, e  Caio Felipe da Silva Sousa de 22 anos que foi preso no início do ano de 2017. 








Depois de preso, Jejé, foi encaminhado para o Presídio Padrão de Cajazeiras, onde ficará à disposição da justiça.


F:Blog Do Angelo Lima

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.