Header Ads

Header ADS

Ciro Gomes é condenado a pagar R$ 20 mil de indenização a Manoel Jr. por ataques em entrevista


O presidenciável Ciro Gomes foi condenado a pagar R$ 20 mil de indenização ao vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior (MDB), por tê-lo chamado de “semianalfabeto, picareta e desqualificado” em entrevista à Rede TV em 2015. Na ocasião, ele comentava as especulações de que o então deputado federal assumiria o Ministério da Saúde no governo Dilma.

O emedebista disse na ação que perdeu a vaga de ministro após os ataques. Ciro justificou ter falado “no calor das emoções típicas do meio político”. Na decisão, o juiz Luís Miranda rebateu: “Cautela e comedimento nas palavras são atemporais”.

Ciro Gomes se referia à crise política pela qual passava o País em 2015, ano que antecedeu o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “Quis criticar a indicação de um emedebista ao cargo”, afirmou na ação.

A sentença foi dada na última sexta. Na conclusão, o juiz cita, ainda, o fato de Ciro ter chamado o vice-prefeito de “semianalfabeto” de forma pejorativa, uma vez que ele é médico, para concluir que houve violação da honra. Cabe recurso.

Farpas em dezembro

Em visita a Paraíba em dezembro do ano passado, Ciro Gomes voltou a fazer declarações fortes contra Manoel Junior. Na ocasião, o presidenciável disse que o vice-prefeito faz parte de uma quadrilha, insinuou participação em crime e o desafiou. Além de dizer que ele integra o “PMDB picareta”.

“Tem um centrão aí muito conservador e Manoel Júnior é deste PMDB picareta. Esse é o PMDB quadrilha, que eu conheço há bastante tempo. Alguns desse PMDB quadrilha estão envolvidos até em assassinato. Pesquisem aí quem é, que vocês vão descobrir quem é. E se ele (Manoel Júnior) pensa que eu tenho medo dele, eu tenho mais medo dele com a mão suja de cocô do que ele possa fazer, só para que se tenha muita clareza nisso”, afirmou na época.

Ao relembrar sobre uma suposta violação ao seu irmão. “Vocês não sabem, mas esse canalha, foi escalado por Eduardo Cunha, de quem era cupincha, para devassar o meu irmão dentro de um leito de hospital em São Paulo. Sendo ele quem é, que eu conheço de longa data, é isto o que eu penso dele e digo na terra dele. Se ele achar ruim, eu vou ficar aqui até amanhã cedo”, revelou.

Fonte: Estadão

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.