Peemedebista acredita que texto da Reforma da Previdência não tem fôlego para enfrentar o Plenário


Mesmo com aprovação do relatório na Comissão Especial, o Governo ainda deve encontrar dificuldade e resistência no Plenário da Câmara dos Deputados para aprovar a Reforma da Previdência. É o que pensa o deputado Veneziano Vital do Rêgo que, embora peemedebista, tem se posicionado contra o projeto. O paraibano acredita que a matéria só vai ao Plenário no final do mês e que o partido não retaliará dissidentes.

“Penso que o Governo ainda encontrará dificuldades bastante consistentes para alcançar os 308 votos. É a minha impressão. Não vi ainda um ambiente auspicioso a aprovação, não”, disse.

O parlamentar discorda de alguns pontos do projeto, a exemplo de questões ligadas ao serviço público, trabalhadores rurais e período de transição. “Ainda há caminhos a serem percorridos e eu ainda a vejo (a reforma) com uma resistência considerável aqui na Câmara”.

Sobre a possibilidade do PMDB expulsar àqueles que se posicionarem contra a matéria, conforme Veneziano afirma que não teme tal represália. “Não acredito que o partido assim o faça, até porque a mim parece e que o número de companheiros discordantes da matéria é um número considerável para que o PMDB puna através de expulsão”, disse.

Para o peemedebista, caso o PMDB opte pela expulsão, estará cometendo um erro. “Se o PMDB partir para essa linha, é um erro, porque cria um mal estar muito grande, termina por fazer com que essas pessoas que possam passar por um ato de represália reajam negativamente, ate pedindo votos contra”, disse.

A possibilidade de expulsão foi veiculada hoje em matéria do site Congresso em Foco. de acordo com a reportagem, o presidente Michel Temer e seus líderes na Câmara e Senado decidiram elaborar um documento com a assinatura dos parlamentares do PMDB para obrigá-los a votar a favor da reforma da Previdência proposta pelo governo. A ideia é fazer com que os peemedebistas fechem questão sobre o assunto para servir de “exemplo” para outros partidos governistas. O instrumento será utilizado para ameaçar deputados e senadores que se ausentarem das votações sem justificativa ou que insistirem em votar contra a reforma. Entre as punições previstas estão a advertência e até a expulsão do PMDB.

Fonte: Blog do Gordinho

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by OddThemes & Distributed by Blogger Templates