Efraim rechaça “terrorismo do PT” e afirma que PEC 241 vai acabar com “gastança do governo”


O deputado Efraim Filho (DEM) foi um dos onze parlamentares da Paraíba que votaram a favor da PEC do Teto de Gastos Públicos (Proposta de Emenda à Constituição 241/16), que estabelece um teto para os gastos federais para os próximos 20 anos, corrigindo-os pela inflação acumulada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O democrata justificou o voto afirmou que que a PEC é “ a nova lei de responsabilidade fiscal moderna” e “o caminho para acabar com a gastança desenfreada, recuperar os empregos perdidos, a oportunidade de fazer o Brasil voltar a crescer”.
“O que a PEC diz é que nenhum governo pode gastar mais do que tem, mais do que arrecada. A gastança do passado levou o Brasil a sua pior crise da história com 12 milhões de desempregado”, disse.

Ele negou que com a aprovação da PEC, o governo federal poderá congelar o salário mínimo e restringir gastos com Educação e Saúde. Segundo ele, boatos são espalhados para confundir a opinião pública.

“Não haverá nenhuma restrição de gastos com educação e saúde. Essa é uma mentira que estão espalhando. O que foi gasto esse ano passa a ser piso de investimento, agora poderá ser investido mais, desde que cortem em áreas não essenciais, como por exemplo, nos cargos comissionados ou na publicidade e propaganda dos governos. Os reajustes para o salário mínimo estão previsto para acontecer de acordo com a inflação, garantindo o poder de compra dos salários”, afirmou.

O deputado também culpou o PT por tentar desvirtuar informações sobre a PEC e promover terrorismo. “A opinião do PT é simplesmente fazer terrorismo. É porque tudo que o PT chamou de retrocesso e votou contra fez bem ao Brasil. Foi assim com a Constituição Federal, foi assim com o Plano Real e foi assim com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, criticou.

Fonte: Blog do Gordinho

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias