Trabalhadores do setor de energia elétrica na PB entram em greve por tempo indeterminado


Os trabalhadores da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – CHESF, lotados nos municípios de Campina Grande, João Pessoa (Mussuré) e Coremas, entraram em greve por tempo indeterminado, nesta segunda-feira (11).
O motivo foi suspensão unilateral, por parte da direção da Eletrobrás, das negociações do Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2018 e do PLR 2015.
Na última semana a categoria já havia cruzado os braços, em paralisação de 72 horas, contra a última proposta apresentada pela Eletrobrás, que oferece um reajuste de apenas 5%. “Uma verdadeira piada”, como afirma o presidente do STIUPB, Adriano Teixeira.
Na paralisação que ocorreu em todo o país nos dias 04, 05 e 06 de julho, com adesão das 17 empresas que compõem o Sistema Eletrobras, cinco dirigentes sindicais chegaram a ser algemados e presos na frente da sede da empresa, no Rio de Janeiro, “demonstrando a falta de preparo e habilidade do diretor de administração da empresa, Alexandre Muniz, em negociar com a categoria”, disse Adriano.
Mediante a posição intransigente do grupo Eletrobrás, os trabalhadores por todo o país já se mobilizam para ter seus direitos garantidos e não retroceder na pauta de reivindicações. Em Campina Grande, desde as primeiras horas desta segunda, os trabalhadores já cruzaram os braços.
Além da pauta econômica os trabalhadores alertam para os riscos de privatizações no setor. No próximo dia 15 ocorre o Dia Nacional de Luta Contra as Privatizações e, caso a greve seja suspensa até lá, os trabalhadores irão paralisar neste dia por 24 horas em todo o país.
F: Uiraúna.net

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias