São João de Patos, na Paraíba, é alvo de investigação por irregularidades

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na manhã desta quinta-feira (21) na sede da prefeitura de Patos, no Sertão paraibano, e no prédio da empresa Área Badalada Eventos, que promove o São João na cidade. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o objetivo da ação é coletar provas de esquema ilícito montado na execução da festa nos anos de 2014 , 2015 e 2016.

O G1 entrou em contato, por telefone, com a Secretaria de Comunicação de Patos e com o sócio da Área Badalada Eventos, Wescley Barbosa, para saber o posicionamento deles a respeito das buscas, mas as ligações não foram atendidas até as 7h50.
Vão ser ouvidos na sede do MPF em Patos a chefe de gabinete da prefeitura de Patos, Illana Araújo Motta, filha da prefeita Francisca Motta, Wescley Barbosa e mais três pessoas envolvidas no suposto esquema de enriquecimento ilícito.
Ainda conforme o MPF, ligações interceptadas mostram que Ilanna de Araújo Motta executou e participou das irregularidades no ano de 2015, incluindo repasse de recursos provenientes de patrocinadores para uma integrante da comissão de organização do São João de Patos.
As investigações apontam, segundo o MPF, fortes indícios que a prefeitura contratou a empresa por meio de uma licitação direcionada para conseguir recursos de patrocínio para custear o evento. Os valores arrecadados teriam sido apropriados, enriquecendo os investigados.
São João de Patos
Uma das maiores da Paraíba, a festa junina em Patos é realizada por uma parceria público-privada desde 2013.
Conforme informações da Secretaria de Comunicação, a prefeitura investe R$ 200 mil com estrutura e logística e licita a produção para uma empresa privada, que tem o direito de vender camarotes e captar patrocinadores.
F: Uiraúna.net

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias