Repórter é assaltada quando fazia matéria sobre insegurança

A repórter da TV Paraíba, afiliada da TV Globo em Campina Grande, Larissa Fernandes, foi assaltada na noite da quarta-feira (13) em uma parada de ônibus em frente ao campus da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), no bairro de Bodocongó. Ela fazia uma reportagem sobre insegurança na região da instituição. Uma viatura da Polícia Militar estava a cerca de 50 metros de onde aconteceu o crime.


 Segundo o relato da jornalista, ela estava acompanhada do cinegrafista Aídes Brasil e do assistente Henrique Epifanio e usava o celular quando um homem a abordou. À força, ele levou o celular da repórter, correu por dentro de um bar que estava fechado e foi em direção bairro do Pedregal.

 "Foi a segunda noite que eu fui no local mostrar a situação dos alunos que são vítimas da insegurança e eu, infelizmente, também fui vítima. Eu vinha usando meu celular a trabalho para entrar em contato com a minha redação e o rapaz simplesmente tomou o aparelho da minha mão. Ainda tentei chamar a polícia, mas ele fugiu. Eu nunca tinha imaginado passar por isso, quanto mais trabalhando", disse a jornalista.

A equipe de reportagem chamou os policiais que estavam parados em frente à UFCG e eles realizaram buscas no bairro do Pedregal. Algumas abordagens foram feitas, mas o suspeito não foi localizado. Larissa Fernandes fez boletim de ocorrência na Central de Polícia, no bairro do Catolé.

Na noite da terça-feira  (12), vários alunos da universidade foram vítimas de um arrastão no mesmo local que a jornalista foi assaltada. Quatro homens passaram pelo local, renderam os alunos e levaram dinheiro.

No dia 30 de junho de 2016, a equipe de reportagem da TV Paraíba flagrou um assalto no Terminal de Integração da cidade. Minutos antes, um educomunicador foi assaltado dentro do terminal e teve os pertences pessoais roubados.

G1

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias