Confira as manchetes dos principais jornais desta sexta-feira (22)


O Globo

Manchete : Integrante de grupo preso recrutava apoio ao terror
Dez brasileiros foram presos ontem em vários estados, acusados de declarar lealdade ao Estado Islâmico e suspeitos de preparar ataques terroristas durante a Olimpíada do Rio. O grupo se comunicava pela internet. Segundo o Ministério Público Federal, os suspeitos — os primeiros a serem enquadrados na lei anti-terrorismo que entrou em vigor em março — recrutavam interessados em servir aos ji-hadistas e seriam treinados no Brasil. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse que as prisões de ontem e a deportação na semana passada do professor franco-argelino Adlène Hicheur, condenado por terrorismo na França, neutralizaram focos de terrorismo no país. Para o ministro, aparentemente o grupo era amador. As prisões tiveram ampla repercussão no exterior, a 14 dias dos Jogos, e foram elogiadas pelo governo dos Estados Unidos. (Págs. 10 e 15)
 
Atletismo da Rússia ficará de fora
A Corte Arbitral do Esporte negou recurso de 67 atletas russos, que ficarão proibidos de participar dos Jogos sob a bandeira do país. Mas uma virá ao Rio na delegação do COI. (Pág.34)
Arma via internet
A tentativa de um suspeito de comprar arma do Paraguai via internet mostra mercado sem repressão. Por R$ 600, compra-se arma até com cartão de crédito. (Pág.14)
 
Santana confessa caixa 2 de Dilma
Ao juiz Sérgio Moro, o marqueteiro João Santana admitiu ter recebido no exterior US$ 4,5 milhões desviados da Petrobras para saldar uma dívida da campanha de Dilma Rousseff em 2010. Santana disse ter omitido o caixa 2 ao ser preso pela PF para não "destruir a presidente”, que enfrentava o início do impeachment. (Pág.3)
Procuradoria reitera denúncia contra Lula
A Procuradoria no Distrito Federal reafirmou denúncia contra o ex-presidente Lula por tentativa de obstruir a Justiça, já oferecida ao STF quando o caso tramitava no tribunal. (Pág.3)
 
Romário desiste de se candidatar
Sem recursos de campanha, o senador Romário (PSB) desistiu de se candidatar a prefeito do Rio. O apoio dele é disputado por quatro pré-candidatos, com ligeiro favoritismo para Marcelo Crivella (PRB). (Pág.8)
 
Merval Pereira
Suspeitos não poderiam ser deixados soltos. (Pág.4)
Pedro Doria
Empresas de tecnologia preferem segurança do cliente. (Pág.27)

O Estado de S. Paulo

Manchete: Polícia Federal prende 10 e governo diz ter ‘neutralizado’ focos de terror
Segundo ministro da Justiça, uma das ‘células’ era o grupo de ‘amadores’ detido ontem e a outra, o professor deportado da UFRJ

Dez brasileiros suspeitos de “atos preparatórios” para ações terroristas na Olimpíada do Rio foram presos pela Polícia Federal. Outros dois estão foragidos. Batizada de Hashtag, a operação sobre a “célula” do Estado Islâmico no País também cumpriu 2 mandados de condução coercitiva e 19 de busca e apreensão. Eles foram expedidos pelo juiz Marcos Josegrei da Silva, de Curitiba, que pela primeira vez se valeu da Lei Antiterror. Embora a ação do grupo tenha sido chamada de “porralouquice” pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, e os presos tenham sido considerados “extremamente amadores” pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, investigadores dizem que o grupo preocupa porque terroristas não têm agido mais de forma organizada. Para Moraes, “os dois focos rastreados” de possibilidade terrorista na Rio-2016 foram “neutralizados”: um pelas prisões de ontem e outro pela deportação sexta- feira do físico Adlène Hicheur, professor da UFRJ. (ESPORTES / PÁGS. A16 a A18)

Análise - Wilson Tosta

Marca do medo

Sem disparar um só tiro em território brasileiro, o Estado Islâmico já marcou um ponto: conseguiu “pendurar” sua marca nos Jogos do Rio. (PÁG. A16)

 
Presos de SP e Paraíba ficaram 6 meses no Egito
Preso em Guarulhos, Vitor Magalhães, de 23 anos, passou seis meses no Egito. Sua família acha que ele entrou na mira da PF por ser muçulmano e falar árabe. Ele viajou com Antonio (Ahmed) Andrade dos Santos Junior, de 34, um ex-cristão e ex-ateu que foi expulso de espaços de oração na Paraíba por radicalismo e também está preso. (PÁG. A17)
MPF denuncia Lula por agir contra a Lava Jato
O Ministério Público Federal apresentou à Justiça denúncia contra o ex-presidente Lula, o ex-senador Delcídio Amaral, o banqueiro André Esteves, o pecuarista José Carlos Bumlai e mais três acusados de tentar atrapalhar a Operação Lava Jato. (POLÍTICA / PÁG. A4)
Rússia perde recurso e fica fora dos Jogos no atletismo
A Rússia está fora do atletismo dos Jogos do Rio. A Corte Arbitral dos Esportes negou recurso apresentado por 68 atletas que se diziam “injustiçados” pela suspensão por doping imposta pela Federação Internacional de Atletismo. A decisão reforça a possibilidade de que o COI se incline a banir a delegação russa em todas as modalidades. (PÁG. A19)
SP inicia testes da pílula do câncer em humanos (METRÓPOLE / PÁG. A15)

Notas & Informações
A palavra do BC

A decisão de manter os juros era aposta dominante. A principal novidade foi o comunicado. (PÁG. A3)

A ‘justiça’ segundo o PT

“Tribunal” serviu apenas para confirmar que não há limites na luta da tigrada pelo poder. (PÁG. A3)

Folha de S. Paulo

PF prende dez suspeitos de associação com terrorismo
A Polícia Federal prendeu ontem, em dez Estados diferentes, dez brasileiros suspeitos de simpatizar com as causas de grupos terroristas, como o Estado Islâmico.
As prisões, feitas na Operação Hashtag, ocorreram a 15 dias da cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio. Foi a primeira ação anti-terror da PF após a aprovação da lei que tipificou crimes desse gênero, sancionada em março pela presidente afastada, Dilma Rousseff.

A lei regula um dispositivo da Constituição que trata de crimes inafiançáveis e para os quais não há anistia. Para o juiz Marcos Josegrei da Silva, de Curitiba, que autorizou a ação, os presos se enquadram em ao menos um de dois artigos da legislação.

Entre as acusações estão promover organização terrorista e realizar atos preparatórios de terrorismo com o objetivo de consumá-los. Segundo o ministro Alexandre de Moraes (Justiça), o grupo se comunicava via redes sociais e iniciava a preparação para um ato no Rio.

Na avaliação do Planalto, a ação revela preparo do país para ameaças, mas as explicações de Moraes foram consideradas confusas. (Esporte B1)
 
Vinicius Cavalcante
Ação é exemplo na luta contra o terrorismo. (Esporte B3)
 
Yuri Felix
Prisões são midiáticas e devem ser esclarecidas. (Esporte B3)
João Santana diz que recebeu caixa dois de comitê de Dilma
O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram, em audiência com o juiz Sergio Moro, que receberam US$ 4,5 milhões de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010.

Segundo Moura, em 2013 o então tesoureiro do PT, João Vaccari, a orientou a procurar o lobista Zwi Skornicki, que tinha negócios com a Petrobras, para saldar dívida de campanha. (Poder A4)
 
Mais Médicos é provisório, diz ministro da Saúde
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que o Mais Médicos é “provisório”, já que cabe aos municípios contratar médicos, e não ao governo federal. A afirmação contraria a posição de titulares anteriores da pasta na gestão de Dilma Rousseff. (Cotidiano B7)
 
Venezuelanos vão a Roraima comprar comida
Pacaraima, na divisa de Roraima com a Venezuela, foi invadida por moradores do país vizinho, relatam os enviados Estelita Hass Carazzai e Avener Prado.
Com crise de abastecimento no país, venezuelanos viajam dois dias para comprar comida. (Mundo A10)

F: Sertão informado

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias