Inquérito aponta que menino não foi assassinado.


Investigação leva a crer que Erick tenha morrido por choque elétrico ou afogamento
A polícia e o Corpo de Bombeiros da Paraíba trabalham com uma dessas duas hipóteses para a morte do garoto Erick Gabriel Muniz de Sousa, de 11 anos, encontrado morto no final da sexta-feira (22), nas proximidades do Parque de Vaquejada, em Pombal (PB).

Quando o garoto foi encontrado na sexta-feira por cães farejadores da PM foi levantada a suspeita de Erick tem sido assassinado ou até mesmo ter sido vítima de abuso sexual. Dois moradores das redondezas foram presos, um deles acusado de estupro contra outra vítima, e caso se confirme a tese de morte do choque elétrico ou afogamento, serão totalmente inocentados de participação na morte do adolescente.
O capitão Davi Batista, comandante da Polícia Militar em Pombal disse que as hipóteses foram levantadas de forma preliminar por peritos que estiveram no local onde o corpo da criança foi encontrado. A área é próxima a um rio e também ao parque de vaquejada da cidade.
A chance de morte por descarga elétrica foi levantada devido à presença de cercas energizadas e fios elétricos de uma bomba de água. O comandante da PM falou ainda que o corpo do menino não apresenta marcas de violência. Ele estava vestido, calçado e com uma corda de laçar animal em uma das mãos.
Erick Gabriel Muniz de Sousa desapareceu na segunda-feira (18). Em mensagens compartilhadas nas redes sociais, a família informou que o menino era autista. O corpo dele foi levado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal de Campina Grande (Numol), onde passa por perícia para confirmação da causa morte.

Cofemac

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias