Volume de Capivara chega a 10%; população já sente efeitos do racionamento.

Os moradores de Uiraúna estão começando a sentir os efeitos do racionamento d'água imposto pela Cagepa, que teve início no dia 10 de outubro do ano passado.
FOTO DE CAPIVARA NA MANHÃ DESSA TERÇA-FEIRA (5/JAN)



No momento a água que chega às torneiras é escassa e em alguns pontos não consegue encher as caixas d'água. Os consumidores estão comprando tambores para reservar o líquido e evitar ficar sem ele. Outra solução que alguns procuram é a perfuração de poço artesiano; a maioria deles tem boa vazão de água, mas é salobra.
Região - As outras cidades e comunidades rurais abastecidas pela adutora Capivara também estão sentido o problema de falta d'água. Muitas delas estão recebendo água de carros-pipa.
Calor

A situação piora devido a alta temperatura que está fazendo nos últimos dias. Nem à noite o calor dá trégua, pois a temperatura fica próxima dos 30°C, mesmo no período noturno.
Reservas
A última medição feita pela AESA, no dia 1º de janeiro desse ano, mostra a barragem Capivara com 10,1% (3,7 milhões de metros cúbicos) do seu volume total (37 milhões). Já o Arrojado está praticamente seco, com apenas (3,5%), ou 125.541 metros cúbicos, de um volume total de 3,5 milhões.
cap_5-1-2016_cofemac001_55
Inverno
Segundo os institutos meteorológicos, a previsão mais certa é de pouca chuva neste mês de janeiro. Para o resto dos meses, vai depender do comportamento do fenômeno El Nino, que acontece no ocenano Pacífico. Se continuar a situação atual, o inverno deste ano será bem abaixo da média histórica, dizem as previsões.
COFEMAC

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias