Paraibanos cobram ações do governo contra efeitos da seca no Congresso


Durante uma audiência pública, proposta pelo deputado federal Rômulo Gouveia (PSD), realizada na Comissão Mista Permanente Sobre Mudanças Climáticas (CMMC) do Congresso, Gouveia, o deputado Marcondes Gadelha (PSC) e o senador Raimundo Lira (PMDB) cobraram do Governo Federal agilidade nas obras da transposição e ações emergenciais para combater os efeitos da estiagem na Paraíba. Representantes do Ministério da Integração Nacional e da Agência Nacional de Águas (Ana) participaram da audiência.

“Estamos nos encaminhando para o quinto ano de seca e isso é muito sério. Temos mananciais com 3% de sua capacidade. Nessa audiência, assumimos o compromisso de tentar agilizar para janeiro (2016) o início das obras do terceiro turno para reduzir o cronograma. As alternativas mencionadas por eles, como a adutora de engate [tubulação para transportar água], a perfuração de poços para captação de águas e a dessalinização são boas ideias, mas paliativas”, disse Gouveia que é relator da comissão especial que analisa o tema na Câmara.

O assessor especial do ministro da Integração Nacional, Irani Ramos Braga, disse que um dos projetos do órgão objetiva reservar até 140 metros cúbicos por segundo de água e que a Pasta tem se empenhado em propostas de sustentabilidade hídrica. Ele solicitou aos parlamentares que incluam, no orçamento anual, mais recursos para aperfeiçoar projetos alternativos. “Precisamos otimizar a utilização de águas tratadas e olhar com atenção todas as bacias hidrográficas.”

O diretor de gestão da Ana, Paulo Lopes Varella, avaliou que as chuvas para o próximo ano ficarão abaixo da média e, por isso, o uso e reuso da água devem ser conscientes. “Estamos sete anos atrasados na entrega dessa obra de transposição. Uma série de medidas está sendo tomada, mas precisamos mudar a cultura do manejo. Por exemplo, a água salgada não pode ser ingerida por nós, mas serve para plantações e limpeza. O uso tem que ser racional.”

O presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (AESA), João Fernandes, apresentou a situação hídrica da Paraíba.

Marcondes Gadelha e Raimundo Lira também cobraram ações efetivas da União. Lula Cabral, secretário de Cultura de Campina Grande também participou da audiência.


Assessoria

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias