Mário Messias e Hélio Farias foram presos mais uma vez e Jorge Messias foi conduzido coercitivamente



A Polícia Federal voltou a agir, no inicio da manhã desta quarta-feira (16), na cidade de Cajazeiras, na segunda fase da operação andaime, com o objetivo de cumprir 02 mandados de prisão preventiva, duas conduções coercitivas e cinco mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz da 8ª vara Federal, em mais uma fase da operação andaime, desencadeada no mês de junho, com o objetivo de desarticular uma quadrilha que agia através de fraude a licitações, superfaturamento em licitações, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro, a partir da cidade de Cajazeiras.

Na operação desta quarta-feira, a PF prendeu, mais uma vez, o empresário cajazeirense Mário Messias Filho, que foi candidato a prefeito de Cajazeiras em 2008, pelo grupo liderado pelo ex-prefeito Carlos Antonio, sendo considerado o primeiro ministro do governo municipal, pela forma como agia nos bastidores, definindo quais as empresas que venceriam os processos licitatórios. A polícia levou uma das secretárias de Marinho, que reside no conjunto Tancredo Neves, para abrir a porta da sua empresa, onde foram apreendidos documentos.

Também foi preso o construtor José Hélio Farias, que trabalha diretamente com Marinho. As prisões foram fundamentadas no descumprimento de medidas cautelares, anteriormente aplicadas, bem como para garantir a ordem pública, a ordem econômica e a instrução processual.

Marinho, que havia sido preso na primeira fase da operação andaime, também foi um dos primeiros a ser liberado, por decisão do Tribunal Regional Federal e teve sua prisão solicitada, mais uma vez, em virtude das investigações conduzidas pelo MPF, terem constatado que ele, depois de solto, continuou a agir na mesma empreitada criminosa. José Hélio também havia sido preso na primeira fase da operação.

Foram conduzidos coercitivamente, o irmão de Marinho, o também empresário Jorge Murilo Lucena e Isabela Alves Soares, secretária de Marinho.

A operação foi conduzida pelo Delegado da PF Antônio Glautter de Azevedo Morais e, além da casa de Mário Messias Filho, cumpriram mandados no escritório da sua empresa e na residência do seu irmão Jorge Messias, considerado o braço direito da prefeita Denise Oliveira.

Blogdoadjamilton

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias