Além da andaime, trabalho do GAECO poderá resultar em prisões na região de Cajazeiras



Para quem vem acompanhando de perto os desdobramentos da operação andaime é bom ficar atento ao trabalho que vem sendo feito pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, que está com suas investigações, em estágio bastante avançado, no que se refere aos crimes praticados na região de Cajazeiras, pela organização criminosa que vinha atuando em fraudes em licitações, lavagem de dinheiro, superfaturamento de obras e desvio de recursos públicos, desta feita envolvendo recursos e obras executadas com recursos próprios dos municípios e de convênios com o governo do estado, que não podem ser investigadas pelo MPF.

O GAECO vem trabalhando em parceria com o MPF e outros órgãos de controle externo, tendo recebido toda a documentação, relacionada aos procedimentos da competência do Ministério Público Estadual, que foram apreendidos na operação andaime, o que poderá resultar em prisões, na região de Cajazeiras, logo no inicio do próximo ano.

O trabalho do Gaeco, coordenado pelo promotor Otávio Paulo Neto, resultou, recentemente, no afastamento da prefeita de Monte Horebe, Cláudia Dias, do cargo, estando em curso vários procedimentos de investigação, envolvendo mais de 20 empresas e agentes públicos.

No mês de outubro, o empresário Francisco Justino do Nascimento formalizou acordo de colaboração premiada como o Ministério Público Estadual, que já foi homologado pela justiça, ajudando a aprofundar as investigações conduzidas pelo MP.

Blog do Adjamiltom

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias