O CAOS – Volume do Açude de São Gonçalo atinge a 3,7% do seu volume; Imagens mostram o estado de penúria que vive o manancial



O Açude de São Gonçalo que fica no Município de Sousa, principal fonte de abastecimento de água humano atinge seu pior volume da história, 3,7% de sua capacidade máxima que é de 44,4 milhões de metros cúbicos.
 

O Professor da Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Sousa, Dr. Paulo Abrantes, especialista em recursos hídricos esteve neste final de semana em visita a São Gonçalo, e percebeu que dentro de poucos dias não terá mais água no manancial que ainda abastece os municípios de: Marizópolis, Nazarezinho, São Gonçalo, e Núcleos Habitacionais.

A Estação de Tratamento da CAGEPA deixou de bombear água para o abastecimento de água humano em Sousa. Apenas adutora de engate rápido do Pitando funciona.

Mesmo assim, há 15 dias que não chega água em determinados setores da Cidade, o que leva a população a comprar água de poço fornecidos por terceiro a R$ 30 reais, tambor com 1 mil litros para fazer os deveres domésticos, enquanto para beber, compra água mineral.

A DAESA comunicou que adquiriu registros para colocar nos setores de manobras, e assim distribuir água para a população inteira. Só que até agora, os registros colocados não funcionaram, e o problema insiste, deixando a população sousense a cada dia desprovida de água.

É comum ver pessoas carregando latas de água na cabeça nas ruas de poços perfurados pela Prefeitura nos Bairros da Cidade, o que de alguma forma está atenuando a situação.

No tocante ao Açude de São Gonçalo, o volume que hoje existe 3,7% de capacidade, representa apenas 1.642.840 de metros cúbicos, que dentro de mais dois meses, chega ao final, o de que fato representará o caos.





Redação
@folhadosertao 
fotos: Paulo Abrantes

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias