Carro tem pane em linha férrea e acaba arrastado por trem em MG

No veículo estavam cinco pessoas. Uma criança de dois anos e uma idosa de 76 ficaram gravemente feridas e foram levados para hospitais de Barbacena
O grve acidente entre um carro e um trem deixou quatro pessoas feridas na tarde desta segunda-feira na zona rural de Alfredo Vasconcelos, na Região Central de Minas Gerais. O automóvel apresentou um problema e desligou em cima da linha férrea. Um dos ocupantes desceu e tentou empurrar o veículo, mas não conseguiu evitar a batida. O carro foi arrastado por aproximadamente 400 metros. Uma criança e um idoso estão em estado grave.
acidente_mrs_ok_001
O acidente aconteceu por volta das 13h30. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o Prisma seguia do distrito de Pouso Alegre para Alfredo Vasconcelos quando o carro 'morreu' ao passar pelos trilhos. “O marido da motorista contou que desceu para empurrar o carro, mas não conseguiu evitar o acidente. O carro acabou arrastado por aproximadamente 400 metros”, afirma o sargento Jorge Almeida, que participou do resgate.
No veículo, estavam quatro pessoas. Uma criança de 2 anos e outra de 4 estavam no banco de trás presas nas cadeirinhas. Porém, mesmo assim, sofreram ferimentos. A mais nova teve fratura exposta em uma das pernas e quebrou alguns dentes. Ela foi socorrida por uma ambulância da cidade. “Nós interceptamos o veículo no caminho, imobilizamos a criança e a transferimos para o Samu”, explica o sargento. Ela e a outra criança foram levados para a Santa Casa de Barbacena.
Uma idosa de 73 anos também se feriu gravemente. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela estava consciente, mas não conseguia falar nada. Possivelmente, ela estava em choque, segundo a corporação. Ela e a motorista foram levadas para o Hospital Regional de Barbacena. O marido da condutora não ficou ferido.
A passagem não possui cancela. Moradores de comunidades próximas ao local reclamaram da falta de visibilidade no local. Segundo eles, esse foi o quarto acidente com trem na região neste ano.
A MRS Logística, responsável pelo trem, informou que não houve problemas operacionais com a composição. Segundo a empresa, os faróis estavam acesos, os sinos estavam sendo acionados pelo maquinista e a velocidade estava compatível. Informou, ainda, que o trem pode chegar a 15 mil toneladas quando está cheio e a 3 mil toneladas vazio, por isso demora para frear totalmente.
A empresa lamentou o acidente e informou que as reclamações dos moradores serão apuradas nos próximos dias.

EM.com
acidente_mrs_ok_002

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias