Sindicância da Prefeitura confirma desvio de recursos na Sctrans de Cajazeiras de quase 400 mil reais



A denúncia formulada pelos vereadores da oposição cajazeirense sobre desvios de recursos públicos na Sctrans – Superintendência Cajazeirense de Transportes e Trânsito, foi confirmada por uma sindicância da própria Prefeitura que, inclusive, ajuizou Ação Judicial de ressarcimento ao Erário, contra Nildemberg de Souza Meireles Segundo, que era diretor administrativo e financeiro do órgão.

Pelo que foi apurado, foram desviados da Sctrans o valor de R$ – 369.199,40 – (Trezentos e sessenta e nove mil, cento e noventa e nove reais e quarenta centavos), a maior parte dos recursos que eram destinados ao INSS e IPAM, mas que foram parar na conta do tesoureiro, em desvios feitos mensalmente, no período de fevereiro de 2014 até o mês de junho deste ano, quando as denúncias se tornaram públicas. Os valores desviados variavam, sendo o maior deles de R$ – 38.912.55, realizado no mês de março de 2015.

Os vereadores da oposição, em propositura feita pelo vereador Jucinério Félix, tentaram aprovar uma CPI na câmara, mas foram derrotados, ensejando a que o referido vereador denunciasse o fato ao MP, que iniciou um processo de investigação, que poderá ser mais aprofundado do que a sindicância determinada pela prefeita Denise Oliveira, já que o MP pediu a quebra do sigilo telefônico, com o objeto de investigar se houve ou não a participação de outras pessoas no esquema de desvio de verbas.

O acusado dos desvios não compareceu para ser ouvido na sindicância administrativa, que ouviu apenas o diretor da autarquia Eudomar Pereira da Costa e o responsável pela contabilidade, José Nunes Maia. Eudomar apontou Nildemberg Segundo como o responsável pelos desvios de recursos, informando que havia repassado sua senha para o tesoureiro, em uma ocasião em que estava fora da cidade e disse acreditar que quando fazia as operações bancárias com o tesoureiro, ele as cancelava posteriormente e transferia o dinheiro para sua conta pessoal. Já o contador explicou que recebia, sem que tivesse conhecimento, comprovantes falsificados da movimentação bancária da instituição, tendo inclusive encaminhado as prestações de contas para o TCE com esses dados alterados.

Nildemberg Meireles Segundo ocupava um cargo comissionado na Sctrans e foi exonerado, em 22 de julho deste ano, por ato do superintendente Eudomar Pereira.

A juíza da 4ª varada comarca de Cajazeiras, Silse Maria da Nóbrega, determinou o bloqueio de bens de Nildemberg Segundo, que possam existir em cartório, ou veículos em seu nome, já que não foram encontrados saldo em suas contas bancárias. 

Blog do Adjamilton

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias