Escassez de água pode afetar construção civil em Cajazeiras

800x600_22_604170315115155
O significativo avanço da construção civil em Cajazeiras, registrado nos últimos anos, e que vem sendo o maior fator de impulso à economia local, pode sofrer um processo de retração, em virtude da escassez de água na cidade e na região. Essa possibilidade já é admitida por empresários do setor e pelo representante do CREA, engenheiro José Rolim.
A cidade viveu, nos últimos dez anos, o maior surto de construção de imóveis de sua história, atendendo, principalmente, a uma demanda provocada pelo avanço do ensino superior. Dados do próprio CREA revelam que o número de Anotações de Registros Técnicos cresceu muito, nesse período.
Nos últimos meses, no entanto, segundo o engenheiro José Rolim, houve uma estabilização do setor, com possibilidade de queda. “É inegável que a falta d’água contribui para a diminuição da oferta”, destacou o engenheiro cajazeirense. Ele acredita que a falta d’água tanto pode inibir novas construções, como também a procura por imóveis em novos loteamentos localizados nas partes mais altas da cidade.
A cidade de Cajazeiras vive um racionamento de água posto em prática pela Cagepa, e que tem causado muitos transtornos à população, principalmente nos bairros mais distantes do centro. Há locais, segundo denunciam os próprios moradores, que falta água nas torneiras, durante 10 dias. A pressão da sociedade para que a água tratada seja proibida para construção civil é muito forte.
fonte::GAZETA DO ALTO PIRANHAS,Coisas de cajazeiras

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias