Papa aceitou a renúncia do Bispo de Cajazeiras, Dom José Gonzáles e Diocese está vaga desde a manhã de hoje





A Diocese de Cajazeiras está sem bispo, desde as sete horas da manhã desta quarta-feira (16), meio dia no Vaticano, quando o Bispo Dom José Gonzáles Alonso deu publicidade ao documento assinado pelo Papa Francisco, aceitando o seu pedido de renúncia, motivado pelo limite da idade canônica de 75 anos, para a saída do bispado de forma compulsória.
Dom José Gonzáles era bispo da diocese de Cajazeiras desde 2001 e foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1964.

Natural da Espanha, ele chegou ao Brasil em outubro de 1965, na Diocese de Cajazeiras, onde exerceu as funções de formador e professor no Seminário Nossa Senhora da Assunção, até junho de 1966, foi Pároco nas Paróquias de São Bento e Paulista, de 1966 a 1968.

A pedido de Dom Avelar Brandão Vilela, então Arcebispo de Teresina, foi para a Arquidiocese de Teresina em fevereiro de 1969, Pároco de União- PI durante 15 anos e cuidava da fazenda da Santa (a padroeira da cidade, Nossa Senhora dos Remédios) e Reitor do Seminário Maior de Teresina durante 12 anos (de 1983 a 1994), Coordenador da Comissão Pastoral da Terra (CPT-Piauí) durante 3 anos, Membro do Conselho Presbiteral e do Colégio dos Consultores da Arquidiocese, Juiz do Tribunal Eclesiástico do Regional Nordeste IV, Membro fundador da SBC (Sociedade Brasileira de Canonistas) e da SOTER (Sociedade de Teologia e Ciências da Religião).

Foi nomeado Bispo Auxiliar de Teresina aos 07 de dezembro de 1994 e sagrado Bispo aos 18 de março de 1995, tendo sido o Bispo responsável pelos setores Família e Catequese do Regional Nordeste IV, Secretário do Regional NE IV.

Foi eleito Bispo Diocesano de Cajazeiras, em 20 de junho de 2001, tendo tomado posse na Diocese de Cajazeiras em 21 de agosto de 2001.

Escolha do Administrador da Diocese:

O administrador da Diocese, até que um novo bispo seja nomeado, ainda não foi escolhido, já que a tarefa cabe ao Colégio de Consultores da Diocese, único colegiado que é desfeito com a renúncia do bispo, composto por 10 membros, um dos quais será escolhido, através do voto para a função.
O colegiado já realizou a primeira reunião na manhã de hoje, com o objetivo de analisar a conjuntura, com a exposição de toda a situação econômica e administrativa da Diocese, para que o futuro administrador tomasse conhecimento. Nova reunião já está marcada para esta quinta-feira, quando deverá acontecer o primeiro escrutínio, já que o administrador pode não ser escolhido na primeira votação, pois precisa tirar 2/3 dos votos, podendo, ai9nda, o eleito não aceitar a tarefa.
Dos 10 membros do Colégio de Consultores da Diocese apenas o Padre Janilson Rolim não pode ser votado, já que ainda não tem 35 anos, idade mínima para ser eleito para substituir interinamente o bispo.

Nomes cotados:

Já circula nos bastidores que existem dois nomes “cotados” para ocupar a cadeira de Dom José: Dom Antonio Tourinho Neto, bispo auxiliar de Recife e Olinda, nascido em Jequié, Bahia, em 09 de janeiro de 1964.  Monsenhor Antônio Tourinho Neto foi nomeado pelo papa Francisco, no dia 12 de novembro de 2014, como bispo auxiliar e foi sagrado em 17 de janeiro de 2015.

O outro nome cotado é o do bispo auxiliar de Fortaleza, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, nascido em Garanhuns, Pernambuco, em 15 de maio de 1963. Em 21 de março de 2012 foi nomeado pelo Santo Padre, O papa Bento XVI, como Bispo auxiliar de Fortaleza, em 11/6/2012 foi a sua Sagração episcopal por Dom Fernando José Monteiro Guimarães, bispo de Garanhuns; em 6/7/2012 – Apresentação à Arquidiocese de Fortaleza como Bispo Auxiliar.

Documento do Vaticano:


F: ANGELO LIMA

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias