Padre de CZ declara que população não é independente, critica educação e diz: “Imprensa nunca foi livre”

Ele disse que em pleno século XXI, a Câmara Federal é comandada “por um ditador, que legisla em causa própria para se perpetuar no poder”.


Com a proximidade do 7 de Setembro – comemoração da Independência da República – o Padre Francivaldo Albuquerque falou no seu comentário do Direto ao Ponto que o povo não tem tanta liberdade para comemorar a independência.
O religioso comentou a corrupção que está enraizada no Brasil desde a administração de Dom Pedro I até os dias atuais e declarou que essa independência não chegou ainda a política, nem ao social.
Ele disse que em pleno século XXI, a Câmara Federal é comandada “por um ditador, que legisla em causa própria para se perpetuar no poder”.
Francivaldo Albuerque argumentou que a própria educação deve muito a sociedade e ainda não cumpre seu papel. “Ela escolariza, mas educa muito pouco e é por isso que se tem uma nação corrupta. A maioria absoluta dos brasileiros é corrupta”
Imprensa
O padre declarou que a imprensa não é independente. “Nunca. Ela depende de interesses, influências econômicas e vantagens”
O 7 de setembro 
O Dia 7 de setembro de 1822 foi muito importante na História do Brasil, pois foi nesta data que o príncipe regente Dom Pedro proclamou a Independência do Brasil. Desta forma, ficou oficializado o rompimento do vínculo de dependência que o Brasil tinha com relação a Portugal.

Contexto Histórico
Dom Pedro vinha sofrendo forte pressão das cortes portuguesas para retornar para Portugal. A metrópole percebia que estava perdendo, aos poucos, o controle político do Brasil. As cortes portuguesas demonstravam forte interesse em recolonizar o Brasil, eliminando focos de resistência. A presença de Dom Pedro no Brasil atrapalhava estes interesses portugueses, porém o príncipe regente também sofria pressões da elite brasileira que estava ávida pela independência do país.

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias