Justiça: mãe de empresário sousense acusado de mandar matar sócio, chora e diz que filho é inocente: “Estou sofrendo”. Vídeo exclusivo!

Na época, a fábrica foi invadida por quatro homens armados que supostamente anunciaram um assalto, e depois atiraram na vítima



​O empresário Erivaldo de Oliveira Pordeus, o “Lourinho”, que é natural da cidade de Sousa, sertão da Paraíba está há um ano e sete meses preso após ter sido acusado de comandar o assassinato do ex-sócio Francisco Fábio de Vasconcelos, que tinha 49 anos. O crime ocorreu no dia 20 de julho de 2012 na fábrica de Salgados “Salgadinhos Bizu”, em Fortaleza/CE dos sócios Erivaldo e Francisco Fábio. Quatro pessoas foram presas após o crime.

Justiça
A família do empresário Lourinho procurou a reportagem do portal TV Online Diário do Sertão, para pedir justiça. A agricultora Maria Zélia de Oliveira, mãe de Erivaldo, disse que seu filho é inocente e pediu para que a polícia investigue realmente esse caso. “Ele não matou, queremos que a Justiça o solte. Estamos sofrendo muito e ele também está sofrendo bastante na cadeia. Ninguém sabe o que é a dor de um pai e de uma mãe, muita saudade. Peço pelo amor de Deus que liberem meu filho pois, ele não é nenhum criminoso”, disse Maria Zélia.



A irmã de “Lourinho”, Kândida Pordeus afirmou que vai fazer o possível para tirar o irmão da prisão. “Não temos para onde recorrer, a família se sente de braços atados. É um drama e não temos mais para onde recorrer, nossa única maneira agora é pedir ajuda através da imprensa e as redes sociais. Todas as provas que conseguimos a favor de meu irmão a Justiça fecha os olhos. Queremos Justiça de verdade”, disse.

O crime
Na época, a fábrica foi invadida por quatro homens armados que supostamente anunciaram um assalto, e depois efetuaram três tiros na cabeça de Francisco Fábio, para aparentar um crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e depois fugiram levando uma quantia de aproximadamente R$ 7 mil em dinheiro.
A Polícia Civil passou a analisar o crime e concluiu que foi uma execução. A viúva do empresário, Antônia Neuda Cândido de Oliveira Vasconcelos, 34 anos, que mantinha um relacionamento amoroso com o “Lourinho”, havia sido presa na época do ocorrido, e atualmene permanece em prisão domiciliar.

De acordo com a versão da Polícia, o “Lourinho” teria comandado o crime juntamente com José Wilton da Silva Pires, o ´Zé do Cajueiro´, o intermediário na contratação dos três pistoleiros, um deles identificado como Elioberto Santana Moura, mais conhecido como “Léo”, um dos matadores que fingiu o roubo.
As investigações constam também que após a morte do empresário, o sócio, Erivaldo Pordeus, o ´Lourinho´, teria assumido sozinho o controle da fábrica ao lado da viúva da vítima. Lourinho e Neuda Vasconcelos também mantinham um relacionamento amoroso.

uirauna em foco com DIÁRIO DO SERTÃO

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias