Greve de professores da UEPB se aproxima de 90 dias “por falta de diálogo do Governo”, dizem sindicalistas....

Completa três meses, na próxima semana, a greve na 

UEPB 

(Universidade Estadual da Paraíba), e não há previsão para 

acabar. Pelo menos foi o que revelou à Imprensa Juscelino 

Luna, presidente da Aduepb (Associação dos Docentes).

Segundo o sindicalista, “persiste a falta de diálogo do 

Governo do Estado com a categoria”.

Lembrou, inclusive, que recentemente, durante uma sessão especial para debater a situação 

da Instituição, o Governo “não enviou nenhum representante”.


Apenas seis parlamentares compareceram, “e mesmo assim todos da oposição”: “O Governo 

do Estado não toma uma posição para buscar um acordo entre as partes, e assim fica 

difícil.”

A greve iniciou em 19 de junho e afeta mais de 24 mil alunos de todos os campi da 

instituição  (Campina Grande, Lagoa Seca, Catolé do Rocha, Araruna, Guarabira, João 

Pessoa e Monteiro). Ao todo, mais de 1,3 mil professores paralisaram os trabalhos. Os 

funcionários reivindicam além do ajuste da data base, melhores condições de trabalho.

“Estamos há quase noventa dias de greve e todos sabem que nos colocamos inteiramente 

contra esta paralisação. Não há absolutamente nenhum avanço, não há qualquer canal de 

negociação porque o governador (Ricardo Coutinho) simplesmente silencia. O reitor passou 

por cima do Consuni, que aprovou 8% de perdas inflacionárias”, complementou o 

sindicalista.

Por Hélder Moura

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias