Exclusivo: Delegado do GTE fala pela 1ª vez sobre investigação e revela que tem suspeitos do assassinato de mãe e filho em Cajazeiras

Quanto a moto e os celulares roubados, o delegado contou que não foram localizados e pede colaboração da população.

Braz Morroni fala do duplo homicídio em CZ
O Delegado do Grupo Tático Especial, Bruno Morroni revelou nesta quarta-feira (30), que há nomes suspeitos do duplo homicídio que vitimou Maria Berenice de Sá, 54 anos e seu filho Rafael da Silva de Sá, 22 anos, na Zona Rural de Cajazeiras. O crime ocorreu dentro da residência das vítimas no último dia 19 de setembro.
Segundo o delegado, ainda está em fase de investigação os nomes suspeitos para descobrir se houve a participação direta ou indireta no crime.
Braz Morroni explicou que as investigações estão caminhando e vai se chegar ao responsável ou responsáveis pelos crimes. Ele informou que o laudo pericial ainda não foi concluído, o que irá ajudar nas investigações.
Quanto a moto e os celulares roubados, o delegado contou que ainda não foram localizados, mas assegurou que está empreendendo todos os esforços para  elucidar o caso.
O delegado do GTE ainda pediu auxílio da população, especialmente na comunidade Papa Mel, onde ocorreram os crimes, para ajudar a polícia a chegar mais rápido aos criminosos. “Liguem para 197 ou venham até o GTE que o sigilo é mantido”.
Ouça áudio da Rádio Alto Piranhas!
Relembre
A polícia militar que esteve no local suspeita que as vítimas tenham sido mortas por asfixia, já que os corpos não apresentavam marcas de tiro, nem mesmo cortes de faca. Uma moto Titan 150 e o celular de Rafael foram levados. Os corpos foram encaminhados para Patos para a realização do exame cadavérico. Ainda não se sabe quem pode ter cometido o crime.

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias