Cajazeirense está internado em Campina Grande com a mesma doença que causou a morte da escrivã de polícia Luciene Galdino


A cidade de Cajazeiras registrou mais um caso da síndrome de Guillain-Barré que, no inicio de maio, vitimou a escrivã de polícia Luciene Galdino, além de ter acometido outras pessoas no município, a exemplo do que vem ocorrendo em outros estados O agricultor Cosmo Justino de Souza (49 anos), foi diagnosticado com a doença e transferido, na quinta-feira (24), para a cidade de Campina Grande, onde se encontra internado no Hospital de Traumas.

De acordo com informações da família de Cosmo, que reside no sítio Patamuté, zona rural de Cajazeiras, ele esteve na UPA em duas oportunidades na semana passada – (na sexta e no sábado), recebendo como diagnóstico, na primeira oportunidade, que se tratava de uma infecção de garganta e, na segunda, hérnia de disco. Ao retornar para casa seu estado de saúde se agravou, ficando sem conseguir andar e com dormência pelo corpo, tendo sido levado para o HRC, onde fez exames para descartar a hipótese de AVC e, posteriormente, o neurologista Edson de Lima Lopes foi ao hospital, a pedido da família e, após os exames solicitados, diagnosticou o paciente com a síndrome, tendo sido transferido na manhã da quinta-feira para Campina Grande.

A síndrome de Guillain-Barré é considerada uma doença neurológica rara. Ela provoca fraqueza muscular e pode gerar paralisia em membros do corpo. As constatações da investigação epidemiológica da síndrome levam os profissionais da saúde a relacioná-la a doenças causadas por vírus, especialmente dengue, chikungunya e Zika vírus.

Blog do Adjamiltom

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias