Após suspenso pelo Vaticano, Arcebispo da PB emite nota e diz ser vítima de calúnias

A assessoria de Dom Aldo negou que ele esteja suspenso pelo Vaticano.

A assessoria de Dom Aldo negou que ele esteja suspenso pelo Vaticano.Após divulgado o afastamento do Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, que está proibido de ordenar padres e diáconos e de receber novos seminaristas até que Vaticano finalize investigações, a assessoria do religioso encaminhou nota à imprensa. 
A informação do afastamento foi divulgada nesse final de semana, dando conta que o processo que Dom Aldo responde no Vaticano corre em sigilo. A decisão foi tomada pelo Vaticano depois da visita de um representante de Roma à capital. 
Dom Aldo teria perseguido padres e permitido que seminaristas expulsos de outras dioceses fossem acolhidos aqui na Paraíba. Os padres disseram ainda que o bispo se negaria, também, a discutir casos de pedofilia. 
A Nunciatura Apostólica, que representa o Vaticano no Brasil, explicou que não presta informações sobre processos envolvendo bispos. A CNBB também não quis falar sobre o assunto. 
Na nota, o Arcebispo diz que a informação não passa de calúnia a sua pessoa. “mantenho comunicação transparente junto à Nunciatura Apostólica, única instância legitimamente constituída e autorizada para encaminhar oportunamente questões eclesiásticas de foro interno”
DIÁRIO DO SERTÃO com Jornal da Paraíba e Assessoria

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias