Preso é esfaqueado após queda de energia em presídio de Mossoró/RN

 foto: Marcelino Neto/O Câmera)

Um preso da Cadeia Pública de Mossoró foi esfaqueado na tarde desta quarta-feira (19) após uma queda de energia. A informação foi confirmada pelo Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp) e pelo 2º Batalhão da Polícia Militar, que foi acionado para atender a ocorrência.

A Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc) já registrou dois confrontos entre presos desde domingo (16), dia em que quatro detentos foram mortos após uma briga entre facções rivais. Nesta terça-feira (18) mais um preso foi assassinado, desta vez no Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta.

A PM informou que a confusão começou após a queda de energia. No momento do ataque os detentos estavam saindo das celas para os corredores. Foi quando o preso foi atacado por um grupo rival. Ele sofreu facadas no pescoço e tórax, sendo socorrido para o Hospital Regional Tarcísio Maia.

A causa da queda de energia ainda não foi identificada.

Nísia Floresta

O detento Emerson Santos da Luz, de 28 anos, mais conhecido como 'Índio', morreu ao ser esfaqueado por presos de uma facção rival durante o banho de sol. O Batalhão de Choque da PM e do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Secretaria de Justiça e da Cidadania foram chamados para evitar novos confrontos.


Caraúbas

No domingo, membros de facções também entraram em confronto na Cadeia Pública de Caraúbas. Quatro morreram e quatro ficaram feridos. Os mortos foram identificados como Antônio Edigleidson de Souza, o Ceará, de 27 anos; Genilson Bezerra de Oliveira, mais conhecido como Assuzinho ou Quinho, de 36 anos; Gledstone Clementino Araújo, chamado de Jacaré, de 36 anos; e João Paulo Silva Dias, o JP, de 38 anos.

O confronto começou por causa da transferência de um interno que faz parte de uma facção para uma ala que é dominada por um grupo rival. "Ainda na noite do sábado (15), este preso que iria trocar de pavilhão foi levado para o setor de triagem. Lá ele foi reconhecido pelos rivais e acabou sendo agredido. Os agentes o devolveram para a ala de onde ele havia saído e os demais detentos ficaram sabendo que ele havia apanhado. Daí, já no final da manhã deste domingo, os presos quebraram as grades das celas e partiram para vingar o colega. Foi quando houve o confronto", explicou o delegado Erick Gomes. "Depois, houve uma negociação com a presença de representantes da OAB e o controle da unidade foi retomado", acrescentou.

A Cadeia Pública de Caraúbas tem capacidade para 96 internos, mas atualmente possui 170 presos. A unidade, que em maio foi parcialmente interditada pela Justiça, encontra-se impedida de receber novos apenados.

*G1 RN

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias