Vídeo de sexo em provador se torna viral e 4 são presos

No vídeo, feito com um telefone, um casal formado por um menino e uma menina aparentemente faz sexo em um provador da loja japonesa Uniqlo

Imagens foram gravadas em meados de abril. (Foto: Today Online / Reprodução)
A polícia de Pequim deteve quatro pessoas que estariam envolvidas na divulgação de um vídeo viral em que um casal faz sexo em um provador de uma loja de uma famosa marca de roupas no centro da capital chinesa.
Em comunicado divulgado neste domingo (19), as autoridades confirmaram que os detidos foram acusados de "divulgar material obsceno", crime passível de até dois anos de prisão na China.
O documento não mencionou nomes, apesar de assinalar que um jovem de 19 anos, de sobrenome Sun, da província de Heilongjiang, é suspeito de ter publicado o vídeo na rede social Weibo - semelhante ao Twitter.
No vídeo, feito com um telefone, um casal formado por um menino e uma menina aparentemente faz sexo em um provador da loja japonesa Uniqlo, no centro de Pequim.
As imagens foram gravadas em meados de abril, mas só foram divulgadas agora, segundo a polícia.
O casal admitiu às autoridades que enviou o vídeo para um amigo através da rede de mensagem Wechat, e que, não sabem como, foi "pirateado" e publicado na internet.
Nos últimos dias era possível ver vários jovens posando na porta do estabelecimento e inclusive no interior da loja.
Apesar das tentativas das autoridades de censurá-lo, o vídeo se tornou viral em questão de horas, e nos últimos dias era possível ver vários jovens posando na porta do estabelecimento e inclusive no interior da loja.
Caso a polícia confirme que o casal divulgou a gravação de propósito, a pena poderia ser muito maior. na China, a criação de produtos obscenos em busca de lucro pode ser punida com a prisão perpétua.
F: diário do sertão

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias