Brasil está no segundo lugar em ranking de usuários de rede social para infiéis


mapa
Ashley Madison, site de relacionamentos extraconjugais, foi vítima de um golpe na última segunda-feira (20). Hackers ameaçam divulgar os nomes dos seus mais de 37 milhões de inscritos. A equipe de segurança da rede social afirma ter resolvido a situação. Mas, uma coisa é certa, se essas informações forem mesmo divulgadas, os brasileiros também enfrentarão problemas. Por aqui, são mais de três milhões de cadastrados, sendo o segundo país com mais membros, logo depois dos EUA.
A cidade de São Paulo lidera o ranking no país, com quase um terço dos cadastros brasileiros, são 870.527 usuários até o momento. Na segunda posição está o Rio de Janeiro, com menos de um terço de usuários que São Paulo, 252.988 membros. Em terceiro, o estado de Minas Gerais, com 247.509.
Na classificação por cidades, São Paulo também lidera, com mais de 300 mil usuários. Enquanto Brasília aparece no ranking como a cidade que mais gasta com encontros extraconjugais (comprando conteúdo e produtos exclusivos no site), quase 90% a mais em relação à média do país.
Na capital federal, o gasto médio de um usuário com amantes chega a R$ 2.300. No site, são também os brasilienses que mais gastam com créditos, de 20 a 50 créditos, comprando rosas e diamantes virtuais. Já os paulistas, gastam em média apenas cinco créditos enviando mensagens na plataforma. No ranking de percentual per capita de membros, Brasília lidera seguida por Curitiba e Porto Alegre.
Mais homens
No total, o site possui 65% de homens e 35% de mulheres cadastradas, mas esse número varia bastante de acordo com a faixa etária. Entre os membros com mais de 60 anos, cerca de 99% são do sexo masculino, enquanto o percentual chega a 50% para usuários na faixa dos 20 a 40 anos de idade. Ainda, a média de tempo de casamento das mulheres é de sete anos, enquanto a dos homens é de mais de uma década.
Também foi constatado que mais da metade dos usuários brasileiros encontra seus parceiros no máximo duas vezes por mês. O horário mais comum para esses encontros, usado por mais de 43% dos membros, é entre 12h e 17h, e, para mais de 70%, eles têm duração média de no máximo duas horas.
Mapa de infidelidade no Brasil
Em um outro recorte usado pelo Ashley Madson em materiais de divulgação, quem lidera em usuários é a cidade de Brasília. Isso porque, o chamado Mapa da Infidelidade, calcula o volume de usuário relacionado ao total de habitantes daquela cidade. Como São Paulo tem mais moradores, essa taxa sofre um desvio. O cálculo acontece da seguinte forma: São Paulo possui mais de 11 milhões de habitantes e de 300 mil cadastros, com cerca de 3,1% da população.
Já Brasília, que lidera no mapa, possui cerca de 2,4 milhões de habitantes e, apesar de menos de 100 mil membros no Ashley Madison, o número representa aproximadamente 4,2% da população da cidade. Nesse ranking, o segundo lugar é ocupado por Curitiba e, o terceiro, por Porto Alegre. São Paulo aparece apenas em sétimo lugar, e o Rio de Janeiro, em oitavo, com 2,6%.
Techtudo

Compartilhe esta noticia:

Postar um comentário

 
Copyright © UIRAÚNA EM FOCO. Designed by Rafael Matias